Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A realização de atividades presenciais para os cursos livres, como de música, idiomas, autoescola, corte e costura, podem retornar, desde que seguindo cuidados sanitários rigorosos

A Prefeitura de Londrina autorizou a retomada das atividades de ensino presencial para a modalidade cursos livres, realizadas por estabelecimentos públicos e privados, a partir de segunda-feira (5). A retomada é permitida mediante o cumprimento de medidas sanitárias, detalhadas no Decreto nº 1.142, que será publicado hoje (30), no Jornal Oficial do Município. São exemplos de cursos livres: aulas de música, idiomas, autoescola, corte e costura entre outras. E foi prorrogada, até o dia 31 de outubro, a suspensão das aulas presenciais nas unidades escolares, públicas e privadas, inclusive nas entidades conveniadas com o Município de Londrina. O Decreto nº 1.117, que discorre sobre o assunto, também será publicado hoje no Jornal Oficial.

O secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, explicou, durante coletiva de imprensa realizada via internet, que a prorrogação da suspensão das aulas presencias deve-se ao fato de que o Paraná ainda não está com um cenário de queda sustentável de casos da COVID-19, para se pensar em uma retomada.“Temos estabilidade da pandemia no momento, contudo registramos de 100 a 125 novos casos por dia, contando a partir do início dos sintomas”, apontou.

A secretária municipal de Educação, Maria Tereza Paschoal de Moraes, que também participou da coletiva, disse que o Município tem feito uma avaliação criteriosa, todos os meses, para verificar a possibilidade da retomada das aulas presenciais. “Neste momento, isso ainda não é possível, porém o ano letivo continua valendo e as atividades remotas continuam”, afirmou.

Vulnerabilidade

O decreto de prorrogação das aulas também estabelece a autorização do atendimento individualizado a alunos em situação de risco e vulnerabilidade social, conforme regulamentação do Conselho Municipal de Educação, seguindo protocolos aprovados pela área técnica da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), visando a proteção integral da criança e do adolescente.

Medidas sanitárias

Para garantir ao máximo a segurança dos alunos, dentre as medidas listadas no decreto que permite a volta dos cursos livres, estão o limite máximo de 10 pessoas na mesma sala, desde que respeitando o distanciamento mínimo de 1,5 m entre elas, e que todos utilizem máscaras de proteção, obrigatórias em Londrina. Além disso, as atividades presenciais serão permitidas apenas para pessoas acima de 12 anos. Os estabelecimentos também devem disponibilizar álcool em gel 70% na entrada de cada ambiente e em demais locais estratégicos e de fácil acesso, para uso de professores, alunos, empregados, contratados, prestadores de serviços e todos aqueles que adentrarem nos locais. É necessário, ainda, fazer a higienização contínua das superfícies de toque e de uso comum. Outros detalhes, que devem ser seguidos na íntegra, estão descritos no decreto.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios