Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Problema com as urnas foi resolvido pela equipe técnica e reitora em exercício deu sequência ao pleito determinando a apuração que ocorreu segunda-feira, 06/07.

A Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) já tem um vencedor na eleição realizada para a escolha de seu reitor para o período 2020-2023. O professor Marcos Flávio de Oliveira Schiefler Filho, candidato de oposição, venceu o pleito com 51,14% dos votos válidos, superando o atual reitor, Luiz Alberto Pilatti, que ficou com 48,84%. Esta é considerada uma vitória histórica, pois pela primeira vez desde que o Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná (Cefet-PR) foi transformado em universidade um candidato de oposição vence a eleição. Também tem relevância o fato de ser a primeira eleição feita totalmente em ambiente virtual, tanto a campanha como a própria votação.

Essa foi uma das razões do pleito ser bastante questionado pela oposição ao longo de toda a campanha, inclusive juridicamente. Foi o próprio sistema eletrônico de votação que causou o maior impasse desta eleição, pois houve problemas na criptografia e não foi possível abrir metade das urnas no dia oficial da apuração (30/06). Ao longo desse período a eleição teve a apuração prorrogada (01/07) e foi considerada suspensa pelo Colégio Eleitoral (02/07) até que os técnicos da Diretoria de Gestão da Tecnologia da Informação (DIRGTI) da universidade conseguiram solucionar o problema. Desse modo, a reitora em exercício, assinou um ato ad referendum (04/07) determinando que a apuração fosse realizada no início desta semana (06/07), segundo ela, porque deveria enviar a documentação ao MEC até 08/07/2020.

A apuração revelou erros e acertos na escolha do processo eleitoral virtual. Como acerto foi registrado a maior participação de professores e técnicos administrativos de todos os pleitos realizados até hoje. No entanto, como alertou o Diretório Central dos Estudantes (DCE) a participação dos estudantes foi menor do que em outras eleições “com a participação de quase 2 mil estudantes a menos do que em 2016” conforme divulgou em rede social(https://www.facebook.com/DCEUTFPRCT/photos/a.490604797785827/1574489316064031/?type=3&theater) .

O professor Marcos Schiefler foi o mais votado entre os técnicos administrativos (7,86% x 7,14%) e entre os acadêmicos de graduação e pós-graduação (8,89% x 6,11%) e perdeu entre os docentes (34,39% x 35,91%) (http://portal.utfpr.edu.br/comissoes/consulta/consulta-para-reitor-2020/arquivos/sei_apuracao-dos-votos_06072020-final-retif-planilha.pdf).  Ele afirmou, entre agradecimentos a toda comunidade acadêmica, que “hoje foi um dia histórico e que ele trouxe vários significados e que após a tramitação de todo o processo, acreditamos que podemos ter uma universidade diferente, aproveitando o que ela tem de bom e fazendo uma universidade tecnológica mais humana” (https://www.facebook.com/MSchiefler). Ontem mesmo o atual reitor reconheceu a vitória da oposição afirmando em uma rede social, não ter sido o mais votado, mas que “independentemente do resultado, hoje é a festa da democracia na UTFPR” (https://www.facebook.com/profpilatti/) .

Asimp/ UTFPR

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios