Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Com modelo de negócio focado nas necessidades do bairro, alunos do Instituto União para a Vitória ficaram com o primeiro lugar no Bootcamp Royale

Com o projeto “Formatando o Futuro”, que propõe a prestação de serviços de manutenção de computadores, o grupo de alunos do Instituto União para a Vitória, de Londrina, venceu o Bootcamp Royale, uma competição online criada pelo Sebrae/PR para incentivar o empreendedorismo e a inovação entre estudantes do ensino médio e técnico de escolas públicas e privadas no norte do Paraná. As atividades foram realizadas entre os dias 12 e 24 de setembro.

Guilherme Rodrigues Lopes é um dos integrantes da equipe, ao lado dos colegas Gabriel Henrique Moretão Campos e Miguel Junior da Silva. Ele conta que a ideia de negócio foi criada porque os três fizeram um curso na área e o bairro não possui esse serviço.

 “Durante a maratona, nós estudamos, buscamos inovações e ideias até conseguir criar a proposta”, conta. Além da prestação de serviços, o grupo propôs a instalação de lixeiras pelo bairro para recolher equipamentos eletrônicos quebrados para reciclar ou fazer o descarte adequado.

No Instituto União para a Vitória, que fica em um dos bairros mais carentes de Londrina, os meninos frequentam diversos cursos focados na empregabilidade, como empreendedorismo, digitação, português, culinária. Os três são alunos do ensino técnico. A educadora Regiane Galdino da Silva inscreveu a equipe no campeonato e confirma o comprometimento dos jovens em todas as etapas. Ela destaca que a premiação foi um grande incentivo.

 “Eles concorreram com alunos de escolas renomadas da cidade. Nos unimos para que fizessem o melhor e o prêmio foi um reconhecimento do trabalho do Instituto, mostra que estamos no caminho certo”, comemora.

A educadora, que ministra aulas no Curso de Empregabilidade e Mundo do Trabalho, diz que o projeto é voltado para adolescentes de 12 a 17 anos com o objetivo de prepará-los para o mercado e também desenvolver postura profissional, competências e o empreendedorismo.

 “Acreditamos que os nossos alunos devem ser os protagonistas de suas histórias e eles entraram no campeonato comprometidos com essa transformação”, conta. Também auxiliaram na maratona os professores Gabriela Ciotto e Douglas Batista.

A consultora do Sebrae/PR, Alesandra de Almeida, diz que o Bootcamp Royale buscou incentivar a criação de modelos de negócios baseados nos pilares da inovação, colaboração e sustentabilidade. Vinte e seis equipes se inscreveram e 95 estudantes participaram da maratona de conhecimento, que incluiu quatro oficinas, com treinamentos sobre empreendedorismo na prática, Canvas, Validação e Pitch, além de mentorias com especialistas. Houve um empate técnico e quatro equipes foram para a final.

Além do “Formatando o Futuro”, foram finalistas os projetos “Pink Brain”, da St. James' International School, de Londrina, que ficou com o segundo lugar; “Gente Fina 235”, do C.E.E.P Profa. Maria Lydia Cescato Bomtempo, de Assaí, em terceiro; e J3 Empreendimentos, formado por alunos do St. James' International School e Colégio Universitário, de Londrina, que ficaram com o quarto lugar. As propostas foram entregues em vídeo e analisadas por uma banca avaliadora. As melhores iniciativas tiveram os vídeos postados no Facebook do Sebrae/PR, onde ocorreu uma disputa por Likes. A equipe do projeto “Formatando o Futuro” venceu com mais de 1 mil curtidas na publicação.

“Tivemos feedbacks muito positivos. Conseguimos atingir o objetivo de levar o empreendedorismo como agente de transformação, opção de carreira e mudança de vida”, avalia Alesandra. As ideias de negócios desenvolvidas durante a maratona poderão ser acompanhadas pelo Sebrae/PR.

Para o presidente do APL de TI de Londrina e Região, Ronaldo Couza, que atuou como mentor da competição, o que chamou mais a atenção foi que os grupos desenvolveram projetos pensando na melhoria da própria comunidade. “Para nós foi uma experiência fantástica escutar esses jovens, a visão de mundo que eles têm”, afirma. Independente da escola em que estudam, Couza diz que os estudantes estão muito conectados e em um nível bastante avançado para propor soluções para o futuro.

Premiação

O primeiro lugar foi premiado com um curso de Programação em Games 2D na Happy Code de Londrina e 10 horas de consultorias com o Sebrae/PR. Os segundos colocados poderão escolher um curso oferecido pela Código Kid, os terceiros terão descontos no curso pré-vestibular do Colégio Sigma, e o quarto lugar receberá orientações do Sebrae/PR para o desenvolvimento das ideias de negócio.

O Bootcamp Royale foi realizado pelo Sebrae/PR em parceria com a Happy Code, Código Kid, Colégio Sigma e APL de TIC.

Amanda de Santa/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios