Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O professor Marcelo Inocêncio Pereira da Costa, do Colégio Estadual Emílio de Menezes, em Curitiba, é finalista do Prêmio Educador Nota 10. Formado em Educação Física pela Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), em 2003, o professor foi indicado pelo projeto “Exercendo a autonomia para um estilo de vida ativo”. Ao todo, são 50 finalistas entre os 3761 educadores de todo o Brasil que se inscreveram no Prêmio.

O Prêmio Educador Nota 10, criado em 1998, é o maior e mais importante prêmio da Educação Básica Brasileira, reconhece e valoriza professores da Educação Infantil ao Ensino Médio, bem como coordenadores pedagógicos e gestores escolares de escolas públicas e privadas do todo o Brasil. O projeto do professor Marcelo foi desenvolvido com alunos do 2º ano do Ensino Médio.

Marcelo explicou que o projeto surgiu da vontade de inovar na prática esportiva, uma vez que ele sentia a desmotivação dos alunos. “O currículo de Educação Física era muito repetitivo. A partir do 6º ano, praticavam sempre os mesmos esportes”, relata o professor.  Então ele propôs que os alunos se dividissem em grupos e identificassem espaços na escola onde seria possível praticar diferentes esportes e exercícios.

O projeto foi realizado com as cinco turmas do 2º ano. Assim, os alunos ganharam autonomia e se colocaram no lugar de professor, tiveram que pesquisar, desenhar esquemas, planejar, conseguir material e repassar o conhecimento para o restante da turma. Entre os “novos” esportes propostos estavam o futebol americano, slackline, badminton, atletismo, tênis e vôlei e tênis de praia. Segundo Marcelo, além dos alunos, os pais também se mobilizaram para a atividade, buscando soluções e emprestando equipamentos para a realização dos esportes.

O desenvolvimento do projeto também despertou o interesse de outras turmas, que viam os alunos praticando diferentes esportes e se interessavam. Com isso, os professores da área de Educação Física da escola revisaram o currículo para ampliar a oferta de práticas da cultura corporal de movimento. O professor ressalta que a iniciativa também auxiliou na compra de materiais diversificados para a prática esportiva.

Essa é a segunda indicação de Marcelo à finalista do Prêmio Educador Nota 10. A primeira foi em 2017, com um projeto de Educação Física aliado com o yoga. O professor relata que ficou muito feliz em ser finalista do prêmio mais uma vez, principalmente, pela resposta positiva que os alunos tiveram com o projeto. Ele comenta que a ação despertou o interesse dos alunos, que ficaram contentes com a autonomia em escolher as atividades. “Foi gratificante e mostrou que estamos no caminho correto”, concluiu.

Tiago Angelo/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.