Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A Assembleia Legislativa aprovou ontem (12), em primeira discussão, projeto de lei do Governo do Estado propondo o corte imediato de 474 cargos em comissão e funções gratificadas das universidades estaduais. Além disso, outros 718 cargos deverão ser extintos até o final de 2017. 

Por lei, as Instituições Estaduais de Ensino Superior (IEES) poderiam utilizar 2.098 cargos em comissão. O quadro atual, contudo, aponta que existem 3.290 funções comissionadas nas sete universidades estaduais. Com a aprovação da legislação, deixarão de existir 1.192 cargos até o final do próximo ano. 

Responsável pela negociação com reitores das universidades estaduais para a extinção dos cargos em comissão, o chefe da Casa Civil Valdir Rossoni destaca que a determinação do governador Beto Richa é continuar reduzindo as despesas do Estado. “O ajuste das contas é um processo permanente”, explicou. 

Rossoni destaca que manter os cargos resultaria em aumento de despesa com pessoal, com impacto sobre as finanças do Estado. “Temos uma situação melhor que os demais estados, e vamos manter esta condição para dar tranquilidade aos servidores e fornecedores do Estado”, disse.

AEN
 

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios