Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O chefe da Casa Civil Valdir Rossoni defendeu na noite deste domingo, durante transmissão ao vivo pela Internet, que as universidades estaduais do Paraná precisam criar programas e incentivos para diminuir a evasão de estudantes.


Rossoni explicou que o orçamento das sete instituições universitárias locais é de mais de R$ 2 bilhões por ano.  E que o objetivo do governo é aumentar o número de formados para aproveitar melhor os investimentos.


“O custo para os cofres públicos de uma turma com quarenta universitários ou com dois, por exemplo, é o mesmo. O dinheiro público está sendo jogado fora e isso não podemos mais permitir. Queremos saber onde estão e quantos são os formandos nas nossas universidades”, garantiu.


Durante a transmissão, o secretário recebeu e leu mensagem de Rogério Amaral, pai de uma estudante que se formou em matemática na Unioeste. Segundo Amaral, a turma começou com 42 alunos, mas só quatro se formaram.  “O governo não pode ter medo de enfrentar essa realidade”, disse o secretário.


Rossoni também confirmou que o custo por estudante nas estaduais é muito superior ao das instituições privadas. Na Unioeste, por exemplo, é de R$ 15,7 mil, como apontou auditoria do Tribunal de Contas do Estado.


“O valor menor divulgado pelas reitorias divide o orçamento anual pelo número de alunos que passam no vestibular e começam os estudos. E não pelo número de jovens que realmente concluem o curso, que é o que interessa para a sociedade”, garantiu.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios