Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O aumento no número de pessoas que não sabem ler e escrever no município será debatido em audiência pública nesta sexta-feira, a partir das 19 horas

Audiência pública na Câmara Municipal de Londrina nesta sexta-feira (24) vai discutir o “Analfabetismo em Londrina” e as causas da baixa procura ao sistema de Educação de Jovens e Adultos (EJA). O debate será coordenado pela Comissão de Educação, Cultura e Desporto e terá início às 19 horas, na sala das sessões do Legislativo, com transmissão online por meio do site www.cml.pr.gov.br.

De acordo com o vereador Amauri Cardoso (PSDB), presidente da Comissão de Educação, o município registrou nos últimos anos um aumento no número de analfabetos, o que demonstra que as instituições de ensino não estão conseguindo atrair a população adulta para as salas de aula. O parlamentar lembra que dados divulgados recentemente pela Folha de Londrina apontam para a existência de 23,1 mil pessoas que não sabem ler e escrever em Londrina atualmente. “No Censo de 2010 foram registrados 18 mil analfabetos na cidade. Precisamos saber o que está acontecendo”, afirma o vereador, que vai presidir a audiência pública desta sexta.

Metodologia

A modalidade de ensino para jovens e adultos é ofertada em 34 escolas do município – 28 na zona urbana e seis na área rural –, mas segundo Amauri Cardoso há relatos de falta de segurança e condições insalubres em várias destas instituições, o que pode estar desestimulando a população a frequentar os bancos escolares. “Entre as funções do Legislativo está assessorar o poder Executivo, portanto queremos contribuir no sentido de apontar alguns caminhos.” De acordo com o vereador, um dos questionamentos a serem feitos no debate público será em relação à metodologia utilizada. “Será que a nossa estratégia não está errada?”, questiona Amauri Cardoso.

Além dos vereadores Professor Rony (PTB) e Felipe Prochet (PSD), que também compõem a Comissão de Educação, participarão do debate a secretária municipal de Educação, Maria Tereza Paschoal de Moraes e representantes do Núcleo Regional de Ensino, Fórum Parananense de Educação de Jovens e Adultos da Região de Londrina, dos cursos de pedagogia das universidades, do Conselho Municipal de Educação, do Ministério Público e sindicatos ligados à educação, entre outras instituições.

Asimp/CML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios