Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Índice de 6,8 é maior que o nacional (5,9) e também do Paraná (6,5); o número tem como ano-base 2019

As escolas da rede municipal de ensino de Londrina alcançaram a média 6,8 no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB). O número tem como ano-base 2019 e foi divulgado, na terça-feira (15), pelo Ministério da Educação (MEC), por meio do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP).

Além de superar a marca que o governo federal estipulou para Londrina, de 6,4, o índice obtido posiciona o município acima da média geral nacional (5,9) e também do estado do Paraná (6,5) para as séries iniciais do Ensino Fundamental. Em 2019, mais de cinco mil alunos matriculados no quinto ano na rede municipal de Londrina realizaram a Prova Brasil, avaliação que gera os resultados deste Índice, a cada dois anos. Das 87 escolas participantes, 52 aumentaram ou mantiveram o índice em comparação com o último IDEB.

Por meio de indicador único, o IDEB mede o resultado do fluxo escolar e o desempenho dos estudantes nas disciplinas de português e matemática. Quanto maior o índice, que vai de zero a dez, maior é a taxa de aprovação e a média de aprendizado. No Brasil, participaram da última edição 15 milhões de alunos, de 109 mil escolas. O Paraná teve o segundo melhor aproveitamento do Brasil no Ensino Fundamental.

De acordo com a secretária municipal de Educação, Maria Tereza Paschoal de Moraes, o nível consolidado no IDEB por Londrina é satisfatório e fruto dos esforços contínuos realizados pela Prefeitura e escolas da rede municipal. “Ficamos novamente muito felizes pelo resultado conquistado, que é construído com a participação de muitas mãos. Parabenizamos as escolas, professores, pais e alunos, pois isso só é possível com muito planejamento e o engajamento de todos. Sempre almejamos buscar o maior índice, mas manter este bom aproveitamento, que é acima da média, valoriza o esforço diário que é feito para a superação dos obstáculos e manutenção do ensino de qualidade”, afirmou.

Nesse sentido, a secretária enfatizou que para uma criança poder render no aprendizado diário é necessário oferecer uma estrutura básica, boa alimentação, transporte, professores bem preparados e motivados. “O Município está trabalhando muito para proporcionar o melhor ambiente de ensino aos alunos, mesmo com as limitações existentes. Os investimentos, e formação continuada dos docentes e o envolvimento das equipes, em geral, são muito importantes nesse processo. Assim, os alunos conseguem evoluir e o nível do IDEB se torna reflexo da atuação integrada que buscamos aprimorar, cada vez mais”, ressaltou.

Evolução

O melhor resultado desta edição do IDEB foi alcançado pela Escola Municipal Melvin Jones, localizada no Jardim Hedy, região oeste de Londrina. A pontuação atingida foi de 8,5 e, com isso, a unidade cresceu novamente em desempenho, sendo que na última prova a marca havia sido de 7,5. Desde 2013, a escola vem avançando no IDEB, e agora chega a sua maior pontuação entre todas as participações.

Para a diretora da unidade, Aida Cristina Campana, é gratificante acompanhar e participar da ascensão da escola. Ela frisou que o resultado é uma convergência de atuação coletiva e uma série de fatores. “Não se trata de projeto pensado apenas para o quinto ano. É essencial pensar no investimento de base desde a alfabetização, passando pela pré-escola até chegar ao fundamental, quando o aluno poderá fazer a prova melhor preparado, com mais leveza, serenidade e responsabilidade. Tal planejamento agrega esforços das equipes pedagógicas e famílias, o incentivo à leitura e ações complementares em casa. Estamos animados e felizes com o resultado”, apontou.

Zona rural

Da área dos distritos veio outro aumento significativo de nota individual registrado pela rede municipal nesta edição do IDEB. A conquista foi da Escola Municipal Francisco Aquino Toledo, do distrito de São Luiz. A unidade teve crescimento de 6,2 para 7,2 na média obtida, avançando 1 ponto completo nesse período. Ao todo, a unidade tem 108 alunos matriculados.

A diretora Marcia Aparecida Maziero Grecco destacou que a escola aprimorou seu planejamento interno e intensificou a integração entre escola e comunidade para alcançar este objetivo. “Já era uma intenção nossa conseguir evoluir no IDEB, fizemos uma preparação e isso foi possível graças a um trabalho consistente, permanente e com muita dedicação nos últimos anos. Seguimos todas as orientações da SME, melhoramos a organização, e a atuação da coordenação pedagógica de forma ativa também foi preponderante, bem como o grande envolvimento dos pais e da comunidade. O avanço foi significativo e estamos muito satisfeitos e motivados a crescer mais”, contou.

De acordo com a SME, outras escolas da área rural de Londrina também conseguiram aumentar seus desempenhos individuais na última edição do IDEB.

Evolução do IDEB / rede municipal

2019 – 6,8

2017 – 6,8

2015 – 6,5

2013 – 6,4

2011 – 5,4

2009 – 5,7

2007 – 4,9

NCPML

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.