Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Retomada das aulas nas unidades escolares seguirá cronograma com rodízio de turmas, com metade dos alunos no presencial e demais no remoto

As aulas presenciais da rede municipal de Educação de Londrina retornam na próxima segunda-feira (2), de forma escalonada e com modelo híbrido. O anúncio foi feito na segunda-feira (26) durante entrevista coletiva concedida pelo prefeito Marcelo Belinati, acompanhado dos secretários municipais de Educação, Maria Tereza Paschoal de Moraes, e de Saúde, Felippe Machado.

Na coletiva, foi apresentado o cronograma de aulas presenciais, que irá atender 50% de cada turma a cada semana. Enquanto metade da turma assiste a aula em formato presencial, durante uma semana, os demais continuarão no ensino remoto. E na semana posterior, com o revezamento, as turmas trocam de modalidade.

Iniciam a programação os alunos do 4° e 5° ano (9 a 11 anos) e da EJA (acima de 15 anos), a partir de 2 de agosto. Catorze dias depois, em 16 de agosto, somam-se a eles as turmas de 2° e 3° ano (7 a 9 anos). Turmas de P4 e 1° ano (4 a 7 anos) entram no escalonamento no dia 23 de agosto.

Ontem (27), as unidades escolares iniciaram a entrega dos materiais pedagógicos, que os alunos utilizarão nas aulas remotas. E para turmas do 4° e 5° ano mais EJA, também será enviado o calendário de aulas presenciais. Na quinta-feira (29), todos os alunos retornam as aulas no sistema remoto e o atendimento pedagógico com até seis alunos em cada sala de aula.

Para o retorno presencial da Educação Infantil, que atua em período integral com bebês e crianças de zero a três anos, metade dos alunos de cada turma irá em um dos turnos, matutino e vespertino. Dessa forma, diariamente, 100% das turmas de Educação Infantil serão atendidas no ensino presencial a partir de 30 de agosto.

No total, são pouco mais de 46 mil alunos que retornarão para as unidades escolares. Caberá aos pais e responsáveis optar por manter os estudantes em formato remoto, já que as aulas presenciais não serão obrigatórias, ou optar pelo modelo híbrido, com aulas presenciais e remotas.

O prefeito Marcelo Belinati destacou que desde setembro de 2020, a Secretaria Municipal de Educação preparou os professores e demais profissionais para esse retorno. No entanto, somente agora o cenário da pandemia está favorável para aulas presenciais.

 “Isso foi muito analisado pelas nossas equipes técnicas de Saúde e de Educação, que construiu um plano de retorno. E agora chegou o momento, em que a pandemia nos permite voltar com segurança. É um momento muito especial, e estaremos acompanhando dia a dia, com o objetivo de recuperar o que foi perdido em termos educacionais, mas, acima de tudo, proteger e preservar a saúde e a vida de toda comunidade escolar”, afirmou o prefeito.

O secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, reforçou que os indicadores da pandemia do novo coronavírus se mantêm em queda na cidade, viabilizando a decisão. “Foram elaborados os protocolos com perfis individuais para cada escola, e faremos um monitoramento diário dos indicadores. Além disso, a vacinação contra Covid-19 avança cada vez mais, e já atende avós, pais e a comunidade escolar. Isso tudo nos permitiu um retorno com segurança”, disse.

De acordo com a secretária municipal de Educação, Maria Tereza Paschoal de Moraes, cada unidade escolar elaborou um Plano de Biossegurança próprio, contendo diretrizes gerais e personalizadas. Este material poderá ser acessado pela população em geral no Portal da Prefeitura, na página “Educação em Tempos de Covid-19”, link bit.ly/PMLEducacao .

E para orientar os estudantes sobre a prevenção ao coronavírus, foi desenvolvido um material educativo com cartazes, vídeos e cartilhas, que serão fixados nas escolas e repassados nos grupos on-line.

Em relação a merenda escolar, está sendo aplicado um protocolo que permite o atendimento individual de cada estudante, sem aglomerações. Também foi suspenso o compartilhamento de materiais, inclusive nas aulas de Educação Física, que não vão incluir esportes coletivos.

Na chegada dos alunos, haverá triagem com aferição de temperatura, e em todas as unidades foi ampliada a disponibilidade de materiais de higiene, como álcool em gel.

 “Ao todo, são 2.200 turmas distribuídas em 87 prédios. E precisamos que os pais e famílias ouçam suas escolas, pois cada uma tem suas particularidades. É algo que vai exigir um esforço muito grande, de todos, por ser tão diferente. Mas temos muita esperança, estamos com saudade dos nossos alunos e, principalmente, muito felizes por chegar a este momento tão aguardado”, contou a secretária municipal de Educação.

Quanto aos estudantes que estiverem defasados no conteúdo pedagógico, estes serão priorizados com reforço escolar e acompanhamento presencial. “Fizemos um diagnóstico, que identifica o que cada aluno precisa ter aprendido, e vamos acompanhar com mais enfoque os que estiverem com dificuldades. Temos tudo isso mapeado e vamos investir em reforço”, disse a secretária.

Maria Tereza complementou que o planejamento é flexível e sujeito a mudanças, principalmente caso ocorra contaminação de algum aluno ou professor. “Temos um canal exclusivo com a Saúde para monitorar casos positivos que podem vir a acontecer. Iremos acompanhar essas pessoas, os que tiveram contato, e aplicar o protocolo mais adequado à situação, respeitando sempre a vida e saúde de cada pessoa”, detalhou.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.