Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A Região Oeste do Paraná foi a que mais teve representantes entre os cadastrados

Mais de 800 pessoas de diferentes países, incluindo Brasil, Paraguai, Colômbia, Chile, Argentina, Venezuela, Bolívia e Estados Unidos, estão matriculadas em uma das quatro turmas iniciais do curso de Gestão para Sustentabilidade Territorial, uma das formações oferecidas pela Escola Internacional para Sustentabilidade (EIS) – iniciativa educacional da Itaipu Binacional em parceria com o Parque Tecnológico Itaipu (PTI-BR).

A Região Oeste do Paraná foi um dos destaques entre o público cadastrado, contando com mais de 300 inscritos oriundos de 36 cidades. Foz do Iguaçu foi o município com maior número de representantes (196), seguido por Cascavel (45) e Marechal Cândido Rondon (20).

Integrantes de órgãos públicos estão entre os perfis que mais preencheram as vagas, totalizando 32,5% dos participantes em geral, refletindo de forma positiva o alcance de um dos principais públicos-alvo do curso.

A formação aborda de forma sistematizada e didática os conceitos, projetos e programas socioambientais desenvolvidos pela Itaipu ao longo dos anos

Formando multiplicadores

Desenvolvido no formato de Ensino à Distância (EaD), o curso de Gestão para Sustentabilidade Territorial é uma excelente oportunidade para profissionais de diferentes áreas que buscam referências de alto nível para o planejamento e implementação de iniciativas sustentáveis.

Embora a formação seja voltada para estudantes, professores universitários e do ensino básico, gestores públicos e privados, além de servidores públicos, qualquer pessoa com interesse na temática pode se cadastrar e participar.

Esse foi o caso do jornalista Derliz Moreno, membro do Coletivo Educador Municipal de Foz do Iguaçu (CEMFI) e educador ambiental no projeto Birdwatching Foz, que participou da primeira turma do curso.

De acordo com o educador, “mesmo sendo concebido enquanto nível básico, o curso apresenta profundidade nos conteúdos abordados. Os módulos também foram bem organizados, desde a contextualização, tratando aspectos históricos, sociais e culturais do território”.

Ainda segundo Derliz, na prática, o conhecimento adquirido vai somar aos projetos de Educação Ambiental que ele integra e destaca um ponto importante presente na proposta do curso: a formação de multiplicadores. “Esse é, sem dúvidas, um dos pilares da transformação socioambiental que nós almejamos para o território”, finalizou o educador.

Ofertado no formato de autoaprendizado na modalidade de Ensino a Distância (EaD), os conteúdos do nível básico do curso estão disponíveis no Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) do PTI. A carga horária é de 40 horas e o curso é gratuito.

Faça sua inscrição pelo link: pti.org.br/eis.

Asimp/Fundação Parque Tecnológico Itaipu – Brasil 

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.