Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A Região Oeste do Paraná foi a que mais teve representantes entre os cadastrados

Mais de 800 pessoas de diferentes países, incluindo Brasil, Paraguai, Colômbia, Chile, Argentina, Venezuela, Bolívia e Estados Unidos, estão matriculadas em uma das quatro turmas iniciais do curso de Gestão para Sustentabilidade Territorial, uma das formações oferecidas pela Escola Internacional para Sustentabilidade (EIS) – iniciativa educacional da Itaipu Binacional em parceria com o Parque Tecnológico Itaipu (PTI-BR).

A Região Oeste do Paraná foi um dos destaques entre o público cadastrado, contando com mais de 300 inscritos oriundos de 36 cidades. Foz do Iguaçu foi o município com maior número de representantes (196), seguido por Cascavel (45) e Marechal Cândido Rondon (20).

Integrantes de órgãos públicos estão entre os perfis que mais preencheram as vagas, totalizando 32,5% dos participantes em geral, refletindo de forma positiva o alcance de um dos principais públicos-alvo do curso.

A formação aborda de forma sistematizada e didática os conceitos, projetos e programas socioambientais desenvolvidos pela Itaipu ao longo dos anos

Formando multiplicadores

Desenvolvido no formato de Ensino à Distância (EaD), o curso de Gestão para Sustentabilidade Territorial é uma excelente oportunidade para profissionais de diferentes áreas que buscam referências de alto nível para o planejamento e implementação de iniciativas sustentáveis.

Embora a formação seja voltada para estudantes, professores universitários e do ensino básico, gestores públicos e privados, além de servidores públicos, qualquer pessoa com interesse na temática pode se cadastrar e participar.

Esse foi o caso do jornalista Derliz Moreno, membro do Coletivo Educador Municipal de Foz do Iguaçu (CEMFI) e educador ambiental no projeto Birdwatching Foz, que participou da primeira turma do curso.

De acordo com o educador, “mesmo sendo concebido enquanto nível básico, o curso apresenta profundidade nos conteúdos abordados. Os módulos também foram bem organizados, desde a contextualização, tratando aspectos históricos, sociais e culturais do território”.

Ainda segundo Derliz, na prática, o conhecimento adquirido vai somar aos projetos de Educação Ambiental que ele integra e destaca um ponto importante presente na proposta do curso: a formação de multiplicadores. “Esse é, sem dúvidas, um dos pilares da transformação socioambiental que nós almejamos para o território”, finalizou o educador.

Ofertado no formato de autoaprendizado na modalidade de Ensino a Distância (EaD), os conteúdos do nível básico do curso estão disponíveis no Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) do PTI. A carga horária é de 40 horas e o curso é gratuito.

Faça sua inscrição pelo link: pti.org.br/eis.

Asimp/Fundação Parque Tecnológico Itaipu – Brasil 

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios