Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Leandro Anselmo Todesqui Tavares é mestre e doutor em Psicologia. A obra concorre na categoria Ciência e Melhor Livro do Ano. Esta é a 63ª edição do Prêmio, criado e concedido pela Câmara Brasileira do Livro (CBL).

O livro “Psicanálise e Musicalidades: sublimação, invocações, laço social”, de autoria do professor Leandro Anselmo Todesqui Tavares, da Universidade Estadual de Londrina (UEL), está concorrendo ao Prêmio Jabuti 2021 na categoria Ciência e Melhor Livro do Ano, na mesma categoria. Tavares é do Departamento de Psicologia e Psicanálise – Centro de Ciências Biológicas/CCB). O livro (2020, 240 páginas) foi publicado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Esta é a 63ª edição do Prêmio, criado e concedido pela Câmara Brasileira do Livro. Os vencedores recebem um troféu e uma quantia em dinheiro.

Leandro Tavares é Mestre e Doutor em Psicologia pela Unesp/Assis e atua com Psicanálise (Lacan-Freud) desde 2004. É também músico autodidata. Além da obra que concorre ao Jabuti e vários outros artigos e capítulos, publicou também o livro “A Depressão como Mal-Estar Contemporâneo”.

O livro, lançado ano passado, é a versão de sua tese de Doutorado, defendida em 2014. Ao unir os diferentes saberes de Psicanálise e Música, o professor ampliou conhecimentos e a possibilidades de interface entre Psicologia e Arte, considerando que a música e a musicalidade estão associadas a eventos psíquicos fundamentais para a constituição do sujeito.

Ao adentrar a Metapsicologia, termo cunhado por Freud para designar uma teoria de relações entre consciente e inconsciente e o funcionamento psíquico, a musicalidade, para Leandro, realiza uma função importante nas relações socioculturais do indivíduo.

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios