Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A Subcomissão de Educação na Pandemia do Senado fez ontem (13) a última reunião do ano de 2021, com a presença de representantes da Associação Nacional de Pesquisa em Financiamento da Educação (Fineduca), do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e do Instituto Natura.

Entre os pontos ressaltados na audiência pública, o acolhimento socioambiental mereceu destaque nas exposições. O senador Flávio Arns (Pode-PR), presidente da Subcomissão, lembrou que discutir o tema saúde mental é de suma importância quando se fala dos  impactos da pandemia nos alunos, profissionais da educação e família. “Temos que mapear esses impactos e focar nas orientações gerais e no apoio em casos específicos”, afirmou.

Maria Slemenson, gerente de Projetos do Instituto Natura, destacou que ao lado da promoção do acolhimento na escola também é necessária a recomposição da aprendizagem e diminuição das lacunas, além de ações para manter os alunos nas escolas. “Sabemos que, em 2020, mais de 5 milhões de crianças ficaram fora das escolas, é urgente que se tenha políticas públicas que se priorize a educação, a saúde e as famílias”, disse.

Herton Ellery Araújo, diretor adjunto da Diretoria de Estudos e Políticas Sociais do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Disoc/Ipea), também seguiu nessa linha de pensamento e falou que os alunos vão voltar para as escolas traumatizados. “Alunos e professores não estavam preparados para os efeitos da pandemia que, além de prejudicar o aprendizado, alarmou a desigualdade social”, pontuou.

Nalú Farenzena, presidente da Associação Nacional de Pesquisa em Financiamento da Educação (Fineduca), falou da atuação do governo federal na assistência social aos governos estaduais, municipais e o Distrito Federal. “A pandemia impôs uma reformulação da educação, ao mesmo tempo em que tivemos uma desconstrução das ações governamentais e propostas regressivas de direitos sociais”, explicou.

Sistema Nacional da Educação

Flávio Arns lembrou que a Comissão de Educação aprovou, por unanimidade, a criação do Sistema Nacional de Educação, proposta de autoria do parlamentar e que está pronta para ser votada no plenário da Casa.

 “O SNE vai consolidar as políticas públicas da União, estados e municípios, em uma articulação colaborativa. Neste momento em que estamos avaliando e planejando as atividades no período pós-pandemia, o Sistema Nacional de Educação é a base norteadora para garantir o acesso à educação com equalização de oportunidades”, ressaltou.

As reuniões da Subcomissão de Educação na Pandemia seguem durante todo o próximo ano.

Greicy Pessoa/Asimp

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.