Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.


A Secretaria de Estado da Educação lançou na quarta-feira (20) a Prova Paraná, primeira grande ação desenvolvida pelo Núcleo de Cooperação Pedagógica da Superintendência da Educação e que alcançou a adesão de 398 municípios. O lançamento aconteceu no Teatro Guaíra, em Curitiba, durante o Seminário de Cooperação Pedagógica com Municípios, evento organizado para marcar o início de uma série de ações de apoio pedagógico aos municípios do Paraná.

A Prova Paraná acontecerá nas escolas sempre no início do bimestre e tem a função de fornecer informações sobre os conhecimento, habilidades e competências dos estudantes, a fim de auxiliar os professores e pedagogos na organização dos processos de ensino e aprendizagem.

“É uma ferramenta para a rede estadual de ensino ajudar os professores na missão de ensinar, e nossos alunos a aprender mais. A adesão dos municípios à Prova Paraná vem engrandecer essa ação pedagógica e esperamos que seja apenas a primeira de muitas outras parcerias com os municípios”, disse o secretário estadual da Educação, Renato Feder, ao abrir o evento.

O vice-governador Darci Piana participou do evento e reforçou a disposição do Governo e da Secretaria de Educação em fortalecer a relação com os municípios. “Nosso compromisso com a educação pública é mobilizar todos os esforços para melhorar a qualidade do ensino e, no que for possível, auxiliar os municípios nesse processo”, afirmou.

Cooperação é marco

Prefeitos e secretários municipais de Educação aprovaram a iniciativa do Governo do Estado em promover o seminário de educação para apoiar os municípios. Para eles, o trabalho colaborativo irá refletir diretamente nos índices educacionais do Paraná.

De acordo com a prefeita de Serranópolis do Iguaçu, Joseane Kochhann, município que possui o primeiro lugar no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) no Estado nos anos iniciais, a cooperação entre Estado e Municípios irá contribuir para a criação de outras iniciativas que fortaleçam a educação do Paraná.

“Acredito que essa aproximação irá ajudar os municípios, trazendo novas tecnologias, incentivando o envolvimento da equipe pedagógica e dos secretários municipais, para que todos os municípios avancem juntos no aprendizado e no Ideb”, disse.

A secretária da Educação de Pato Bragado, Cristiane Bonato, destacou a soma de esforços para se chegar a um resultado melhor em qualquer ação de Educação. “A Prova Paraná irá agregar qualidade ao ensino, que é algo que desejamos para a rede estadual e para a municipal. A avaliação vai, de fato, melhorar a organização do trabalho pedagógico e do processo de ensino nas escolas”, disse.

Prova Paraná

A primeira grande ação do Núcleo em parceria com os municípios é a Prova Paraná: Avaliação Diagnóstica Bimestral. Acontecerá no início do bimestre e vai fornecer informações sobre os conhecimento, habilidades e competências dos estudantes, a fim de auxiliar os professores e pedagogos na organização dos processos de ensino e aprendizagem.

A ideia é que, após a correção dos testes, os professores e demais profissionais da Educação tenham informações mais aprofundadas sobre as dificuldades dos alunos, de modo a conseguir desenvolver estratégias pedagógicas e de ensino mais adequadas para ajudá-los a superar tais dificuldades.

Aplicação

A primeira Prova Paraná será aplicada no dia 13 de março para os alunos do quinto ano do Ensino Fundamental (dentro do acordo de cooperação com os municípios), do sexto e nono anos do Ensino Fundamental (já no âmbito da rede estadual de educação) e do primeiro e terceiro anos do Ensino Médio. A avaliação terá 40 questões, sendo 20 de Língua Portuguesa e 20 de Matemática.

O Governo do Paraná vai disponibilizar às escolas o caderno de prova e o aplicativo para correção digital e instantânea. O aplicativo também irá gerar relatórios com os resultados, facilitando a análise posterior por parte dos professores. Com esse recurso, a correção das provas de cada turma deverá levar cerca de 10 minutos.

A aplicação da Prova Paraná permitirá a coleta de informações sobre as habilidades e as dificuldades de cada aluno. As ferramentas disponibilizadas para correção e geração de relatórios vai possibilitar não apenas a redução do trabalho manual dos docentes, como também fornecerá subsídios para a elaboração de ações mais eficazes para o aprendizado.

Presenças

O evento contou também com a presença do líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado Hussein Bakri; do superintendente da Educação, Raph Alves; o diretor-geral da Seed, Moacir Gomes da Silva; do reitor da Universidade Federal do Paraná, Ricardo Fonseca; do diretor-presidente da Fundepar, José Maria Ferreira.

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios