Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Intenção é fortalecer o processo de atenção, atendimento, avaliação e o acompanhamento sistemático dos alunos

A partir da próxima quarta-feira (7), a Secretaria Municipal de Educação (SME) vai realizar um atendimento exclusivo e diferenciado para os estudantes que estão matriculados na rede municipal de ensino, porém encontram-se distantes da unidade escolar. Seguindo rigorosos protocolos de higienização dos espaços físicos e dos profissionais, as escolas esperam conversar pessoalmente com estes alunos e seus familiares ou responsáveis.

Segundo a secretária municipal de Educação, Maria Tereza de Moraes, anualmente, alguns alunos se afastam da comunidade escolar e a pasta faz a busca ativa. Com pandemia e o contato pessoal restrito, os especialistas criaram uma nova estratégia, que é o atendimento exclusivo e individualizado, para as crianças que estão sem interação e conectividade com a escola. Essa estratégia vem sendo chamada de consulta pedagógica.

O objetivo é fortalecer o processo de atenção, atendimento, avaliação e o acompanhamento sistemático dos alunos de acordo com os critérios estipulados no Plano de Estudos Dirigidos. Por isso, para manter a busca ativa daqueles que precisam de uma atenção especial e diferenciada, a SME adaptou o processo conforme as condições possíveis para o momento.

 “É como uma consulta médica, com atendimento exclusivo e individualizado, para os alunos que estão sem conexão com a escola. Dos 45 mil alunos no total, cerca de 4.500 estão desconectados. Se fosse um ano letivo normal, seria equivalente dizer que estas crianças estariam faltando. A ideia é que estas crianças sejam chamadas para a consulta pedagógica, onde a escola inteira vai atender apenas uma criança por sala, seguindo o espaçamento e o distanciamento necessários, a higienização das mãos, o recebimento das máscaras para quem não estiver usando e todos os cuidados necessários”, explicou a secretária da pasta.

A partir da próxima semana, todas as unidades escolares (escolas, centros municipais de educação infantil e as filantrópicas conveniadas ao município) estarão atendendo esses estudantes, de forma presencial e on-line, seguindo as normas de prevenção ao coronavírus, como a higienização constante das mãos, uso obrigatório de máscaras, disponibilização de álcool em gel a 70%, e espaçamento adequado. Para isso, os profissionais estão agendando um horário específico para cada aluno e seguindo as recomendações da Secretaria de Saúde, em que pessoas dos grupos de riscos (idosos, gestantes, cardíacos graves, entre outros) poderão participar de forma on-line.

Para nortear os trabalhos, a Secretaria de Educação também criou um sistema de classificação de riscos no processo de ensino remoto. Nele, os educadores poderão verificar e classificar os alunos que participam ativamente das atividades remotas; daqueles que precisam de um olhar diferenciado, pois mesmo com atividades adaptadas não conseguiram participar; daqueles que não estão conseguindo acompanhar de maneira satisfatória e correndo risco de se evadir da escola.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios