Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Retorno ocorreria paralelamente à reabertura econômica do Paraná, com medidas de prevenção e distanciamento social durante o combate à pandemia da COVID-19; troca de calçados, uso obrigatório de máscaras de pano e assepsia das mãos e aferição de temperatura são algumas das medidas

O Sinepe/PR (Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Estado do Paraná) anuncia a criação de um plano de retomada gradativa e segura das aulas em escolas particulares. A iniciativa se dará, se aprovada pelos órgãos oficiais, de forma paralela à reabertura econômica no estado, com todas as medidas de prevenção recomendadas para o combate à pandemia da COVID-19.

A preocupação fundamental deste plano é, prioritariamente, atender aos filhos das famílias que trabalham em serviços essenciais. “Tratam-se de mães e pais cuja rotina foi alterada apenas no lar, uma vez que continuam prestando um serviço mas não têm com quem deixar os filhos. Além disso, alguns acabam recorrendo aos avós, a maior parte idosos que se enquadram no grupo de risco do coronavírus”, justifica Esther Cristina Pereira, presidente do Sinepe/PR.

O plano envolve uma retomada gradual das aulas, sempre mantendo o distanciamento social e as medidas de assepsia nas instituições. O Sinepe/PR assegura que as escolas particulares estão estruturadas e preparadas para cumprir esse protocolo de saúde. O sindicato acredita na viabilidade desta ação, também, uma vez que a estrutura da saúde pública dos inúmeros municípios do Paraná encontra-se em um patamar que possibilita essa transição gradual.

Entre as principais medidas que garantirão as aulas na rede privada, estão as seguintes:

- organizar a estrutura operacional para que seus alunos mantenham uma distância de 1 m² (um metro quadrado) entre elas e as demais pessoas, especialmente alunos e professores em todas as atividades educacionais presenciais;

- higienizar as dependências da unidade educacional diariamente com água sanitária diluída em 1 (uma) colher de sopa por 1 (um) litro de água, pulverizando em todos os ambientes, antes da chegada das pessoas envolvidas nas atividades presenciais;

- disponibilizar com fácil acesso álcool gel 70% (setenta por cento) em todos os espaços físicos do estabelecimento educacional, especialmente em salas de aula;

- orientar e promover a higienização das mãos de todos aqueles que compareçam às atividades educacionais presenciais, bem como a troca de calçados no momento do ingresso às dependências da unidade educacional;

- promover e fiscalizar o uso obrigatório de máscara de pano por todas as pessoas que compareçam ao estabelecimento educacional, especialmente alunos, professores e demais colaboradores;

- realizar a aferição da temperatura de todas as pessoas que compareçam ao estabelecimento educacional, no momento do ingresso às dependências da unidade educacional;

- promover o isolamento imediato de qualquer pessoa que apresente os sintomas característicos da COVID-19, orientando-a e a seus familiares a realizar a imediato procedimento de quarentena de 14 (catorze) dias em sua residência.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.