Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A aprovação ocorreu durante reunião remota com a participação de mais de 50 conselheiros. A minuta aprovada considera que a presencialidade passa a ser a regra e o ensino remoto emergencial excepcional.

O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) da Universidade Estadual de Londrina (UEL) aprovou na quinta-feira (25) o retorno das aulas presenciais a partir do dia 24 de janeiro, quando os estudantes deverão iniciar o 2º semestre de 2020. A aprovação ocorreu durante reunião remota com a participação de mais de 50 conselheiros.

Na prática, foi aprovada a Resolução nº 032/2021 que elenca regras e obrigações para o retorno das atividades acadêmicas, a partir do cumprimento de protocolos sanitários e do Plano de Contingência contra a Covid-19 da UEL.

A minuta aprovada considera que a presencialidade passa a ser a regra e o ensino remoto emergencial excepcional. Durante a reunião, o reitor da UEL, Sérgio Carvalho, esclareceu uma série de dúvidas relacionadas às condições sanitárias, de limpeza e de saúde, condições de transporte coletivo e funcionamento do Restaurante Universitário (RU).

O reitor ressaltou que o retorno ocorre quando todos os estudantes de graduação e pós-graduação estão com o esquema vacinal contra a Covid-19 completo. Ele adiantou que procurou pessoalmente a prefeitura de Londrina para debater a necessidade de atenção especial por parte da Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) para que seja providenciado transporte coletivo para atender a região Leste de Londrina, sobretudo o Campus Universitário.

Sérgio Carvalho explicou também que a Prefeitura do Campus (PCU) concluiu a terceirização de funcionários que deverão atuar no setor do zeladoria e limpeza em todos os Centros de Estudos e demais unidades do Campus, reforçando o trabalho de manutenção e limpeza que já é realizado pela equipe de zeladoria composta por servidores efetivos da universidade. "A terceirização foi necessária já que o cargo de zelador foi extinto, não havendo possibilidade de novas contratações", disse.

A Pró-reitora de Graduação, professora Marta Fávaro, relatou o processo, destacando todos os pontos da Resolução que estabelece o retorno presencial. Ela também esclareceu que o processo de retomada prevê estudos para possíveis alterações nos horários de entrada e saída de aulas, como forma de melhorar o fluxo de estudantes nos horários de pico.

Ela informou também que já existe a definição por parte da concessionária TCGL em ocupar uma das salas do Serviço de Bem-Estar à Comunidade (SEBEC) para atender estudantes que necessitarem da confecção da carteira de passe estudantil, a partir de 24 de janeiro.

Retorno seguro

Já o vice-reitor, professor Décio Sabbatini, coordenador do Grupo de Trabalho Covid-19 da UEL, explicou que a universidade conta com uma terceira versão do Plano de Contingência contra a doença, que elenca diretrizes, normas e ações neste momento da pandemia. Ele explicou que a recomendação é manter o uso de máscaras, higienização das mãos e o distanciamento como forma de precaução para evitar a transmissão do vírus.

“Estamos nos organizando para o retorno presencial de todos os estudantes. Mantendo todas as precauções qualquer possibilidade de surto será pequena”, avaliou.

AEN

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.