Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Aproximamo-nos do Dia de Finados, 2/11. Em Brasília/DF, no Templo da Boa Vontade, o Templo do Ecumenismo dos Corações, aproveite a ocasião para homenagear seus entes queridos que retornaram ao Mundo Espiritual. O ambiente de Paz do TBV, durante as 24 horas do dia, é propício à prece, à manifestação dos sentimentos elevados em prol daqueles que lhe deixaram saudades. 

A MORTE DA MORTE

Achei oportuno buscar alguns comentários que publiquei em “Somos todos Profetas” (1999). 

Chamo a atenção dos que me acompanham no estudo das profecias para que também analisem os versículos 13 e 14 dos capítulos 20 e 21 do Apocalipse de Jesus e os do capítulo 11 do Seu Evangelho, segundo João, a seguir transcritos, em que vemos o inacreditável ser firmemente anunciado: a morte da morte. Não como a ciência terrena até o presente a imagina, por meio da criogenia, nem como ainda é do entendimento de respeitáveis irmãos que se comprazem gravitando em torno do fim do corpo perecível, como se o término da existência física decretasse a cessação de tudo, esquecidos de que o Espírito antecede o soma e prossegue vivo depois que este se desfaz. Mas a morte da morte está sentenciada no Apocalipse e no Evangelho, levando todos à compreensão de que a existência das criaturas de Deus é eterna e que “não há morte em nenhum ponto do Universo”, como ensinava Alziro Zarur (1914-1979).
Apocalipse, 20:13 e 14 (O Juízo de Deus):

“13 E o mar deu os mortos que estavam nele. A morte e o além entregaram os mortos que neles havia. E foram julgados, um por um, segundo as suas obras.
“14 Então a morte e o inferno foram lançados para dentro do lago do fogo. E esta é a segunda morte, o lago do fogo”.
Apocalipse, 21:4, 5 e 6 (Novo Céu, nova Terra e nova Jerusalém):

“4 E Deus lhes enxugará dos olhos toda lágrima, não haverá mais morte, não haverá mais luto, não haverá mais pranto, nem gritos, nem dor, porque as primeiras coisas passaram.
“5 Então Aquele que está assentado no trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E acrescentou: Escreve, porque estas palavras são fiéis e verdadeiras.
“6 Disse-me ainda: Tudo está feito. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim. Eu, a quem tem sede darei de graça a beber da fonte da água da Vida Eterna”.
Evangelho segundo João, 11:25 a 27 (A ressurreição de Lázaro):

“25 Disse Jesus (a Marta, irmã de Lázaro, que Ele, pouco depois, tiraria da morte): Eu sou a Ressurreição e a Vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá;
“26 e todo o que vive e crê em mim não morrerá eternamente. Crês nisto?

“27 Sim, Senhor, respondeu ela, eu tenho crido que Tu és o Cristo, o Filho do Deus Vivo que devia vir ao mundo”.
“A MORTE É UM BOATO”

Tantas vezes tenho-lhes recordado que o grande equívoco da Humanidade é pensar que a morte acaba com tudo. Pelo contrário, como afirma Francisco de Assis, na sua famosa prece, “é morrendo que nascemos para a Vida Eterna”. Diante disso, o suicídio é um tremendo erro. Aquele que pensa matar-se descobre-se mais vivo do que nunca do outro lado da existência e com muito mais problemas do que antes, porque o seu Espírito não morre, e ele assim continuou vivo, bem vivo! Zarur dizia: “A morte é um boato”.

José de Paiva Netto — Jornalista, radialista e escritor.
paivanetto@lbv.org.brwww.boavontade.com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios