Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O Esperanto, criado por Lázaro Luís Zamenhof (1859-1917), é uma das vertentes culturais da Legião da Boa Vontade de importante relevância. Por intermédio dele, o idioma deixa de ser um obstáculo na exposição de nossos conceitos e práticas de solidariedade, que tem, no Ecumenismo dos Corações, decisivo fator de congraçamento planetário.

Em 2012, para gáudio de todos nós, AdrienneFöldi, a senhora Pásztor, de Miskolc, Hungria, fez uma expressiva resenha de meu livro Reflexões da Alma, em Esperanto, para a revista Nordhungaria Informo (Informativo do Norte da Hungria) nas versões em Esperanto e Húngaro. Além de redatora responsável do periódico, ela é delegada da Associação Universal de Esperanto (UEA) e membro da Associação Mundial dos Jornalistas Esperantistas (TEĴA).

Fiquei honrado em receber da senhora Pásztor uma correspondência encaminhando sua obra Danco de Feinoj (Dança de Fadas). Gostaria de lhes apresentar alguns trechos dessa missiva.

Simpatizante e divulgadora dos ideais da LBV desde 2008, escreveu-me:

“Saudações, prezadíssimo senhor Paiva Netto!

“Quando tive a felicidade de ler o seu livro Meditadojella Animo (Reflexões da Alma), lamentei não ter um livro de minha autoria para presenteá-lo em retribuição à sua bela obra. Foi publicado o meu primeiro livro em Esperanto, após as minhas duas obras editadas em húngaro. Por meio desse livro, eu o saúdo. Meu livro tem como objetivo estimular os esperantistas para que eles também escrevam corajosamente sobre os mais diversos temas da vida, para demonstrar que o Esperanto é adequado a esse fim.

“De coração o saúda a autora de Danco de Feinoj (Dança de Fadas)”.

José de Paiva Netto, jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.brwww.boavontade.com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios