Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Consoante analistas, por volta de 2050 o número de habitantes passará dos atuais 6,8 para 9 bilhões. Como a atividade humana é uma das causas do aquecimento global, cientistas preveem para os próximos decênios a escassez de alimento, de água potável e a própria queda na qualidade do ar. A confirmação vem do texto mostrado pelo Painel Intergovernamental sobre mudanças climáticas: "O crescimento do Produto Interno Bruto per capita e o da população foram os principais determinantes do aumento das emissões globais durante as últimas três décadas do século XX".

Uma curiosa conclusão. Para se enfrentar esse desafio, especialistas apostam na educação e no avanço da tecnologia, em particular, no campo da agricultura, como caminho para o equilíbrio entre a elevação populacional e a demanda para melhor oferta dos requisitos básicos para a existência: alimentação e água. Mesmo se tratando de um assunto controverso, as sementes geneticamente modificadas estão sendo encaradas, para o futuro, como solução para a falta de alimentos. Portanto, urgente adaptação mundial, enquanto há tempo!

Ninguém pode ser contra o progresso. Contudo, à medida que a ganância e a deslealdade se sobrepuserem ao bom e velho instinto de sobrevivência, a Humanidade viverá ombreando com tempos caóticos.

"PASSO CONSTRUTIVO"

Os países signatários da COP15, reunidos em Copenhague, Dinamarca, apresentaram na sexta-feira, 11/12, o rascunho de um acordo para cortes nas emissões de gás carbônico. O documento, longe de ser unânime, foi classificado pelo negociador-chefe dos Estados Unidos, Todd Stern, de "passo construtivo".

Para o diretor do Departamento do Meio Ambiente do Itamaraty, o hábil e conceituado diplomata Luiz Alberto Figueiredo Machado, um dos que colaboraram na feitura do texto, esse esboço servirá para manter as negociações abertas. O que não está sendo fácil. Revela ainda o Embaixador que, no trecho da redação em que se propõe arrefecimento de emissões para os pobres, há discordância de alguns países em desenvolvimento: "O grupo desses países tem dificuldades em concordar com alguma faixa de diminuição sem estar clara a questão do financiamento para essas faixas".

DURO RECADO

Isso me faz lembrar a dura palavra, que pode referir-se ao efeito estufa e à ação de ferozes predadores, nós, os seres humanos, registrada por João Evangelista, há dois milênios, no segundo flagelo do Apocalipse de Jesus, 16:3: "Derramou o segundo Anjo a sua taça no mar (...), e morreu todo ser vivente que havia no mar".

O que vem ocorrendo no Pacífico com a pesca predatória, reduzindo, por exemplo, em 90% o estoque de atum, ilustra com cores fortes o risco de vermos, num porvir não distante, os oceanos sem vida.

Não sou eu quem se atreve a atestar algo tão grave, porém previsível aos que "têm olhos de ver e ouvidos de ouvir", expressão usada no Corão Sagrado.

PROFETAS LAICOS

As previsões de respeitáveis homens da ciência – profetas laicos do Terceiro Milênio – são, de certa forma, análogas às profecias bíblicas que alguns apressados tentam levar ao ridículo. Essa surpreendente conjunção de vates requer de cada um de nós providências imediatas para salvar nossa moradia coletiva. O perigo não é para um ou outro povo. Não haverá privilégio, se as coisas persistirem no ritmo atual. A COP15 demonstrará onde andamos conservando a cabeça.

"A FORÇA DA BOA VONTADE"

Na última terça-feira, 8/12, a Legião da Boa Vontade realizou em Belo Horizonte/MG a entrega de milhares de cestas de alimentos não perecíveis a famílias de baixa renda que vivem em situação de vulnerabilidade social em onze cidades do Estado. A quadra de esportes do Centro Comunitário e Educacional da Instituição foi o espaço escolhido para a grande festa do povo beneficiado com a Campanha Natal Permanente da LBV — Jesus, o Pão Nosso de cada dia! O ministro das Comunicações, Hélio Costa, autoridades de vários municípios e artistas locais prestigiaram o acontecimento. "Só tenho de agradecer à direção da LBV por me convidar de maneira tão carinhosa para participar deste evento grandioso, porque é onde a gente sente a força da Boa Vontade e o trabalho que a LBV vem realizando no Brasil inteiro. As famílias que estão aqui recebem a atenção e o amparo da Instituição. Isso é um exemplo do que a Organização faz no país. Parabéns à LBV e a todos que organizam este trabalho o ano inteiro!", afirmou o ministro.

Grato, ministro Hélio Costa. A LBV está sempre presente onde o povo precisa.

José de Paiva Netto é Jornalista, radialista e escritor.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios