Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Na votação dos membros do Comitê Olímpico Internacional (COI), por 66 votos contra 32, o Rio de Janeiro superou Madri, conquistando assim o direito de sediar em 2016 os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos. Cidades importantes como Chicago e Tóquio também estavam na disputa. Feito inédito para o Brasil e consequentemente para a América do Sul vem realçar a posição de destaque no cenário mundial que o nosso país tem galgado nos últimos tempos. Um detalhe valoriza ainda mais a vitória brasileira: a Europa possui 45 votos no COI.

Que saibamos nos valer dessas significativas conquistas. Iremos igualmente realizar em nosso território a Copa do Mundo de Futebol em 2014, sempre sob a proteção de Deus, de modo que não faltem os recursos materiais e espirituais para fortalecer este generoso povo que sofre, mas que sabe lutar pela felicidade e não perde a esperança de atingir uma condição melhor de vida.
O FUTURO VEM CHEGANDO

Eu era menino e já ouvia aquele bem-intencionado título de Stefan Zweig (1881-1942): "Brasil, país do futuro". Hoje, próximo dos meus 70 anos, com satisfação observo que a nossa gente começa a experimentar, nos mais diversos segmentos, o sabor da glória e do reconhecimento além-fronteiras. Na Legião da Boa Vontade, desde que foi criada, em 1950, nunca deixamos de acreditar em nossa pátria. Os dias da LBV são pautados pelo lema do fundador da Obra, Alziro Zarur (1914-1979): "Por um Brasil melhor e por uma Humanidade mais feliz".
A VITÓRIA DO CORAÇÃO

Após o anúncio da escolha da agora olímpica Cidade Maravilhosa, comemorado efusivamente por nossos representantes na Dinamarca, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que "a cidade foi eleita porque apresentou o coração, a alma e a paixão, enquanto os outros países apresentaram propostas". Em meio à emoção que tomou conta de todos, prosseguiu: "(...) quem estava aqui para votar viu que a gente era o único país que queria de verdade. (...) As pessoas veem isso nos olhos da gente. Essa foi a diferença. (...) O Brasil ganhou definitivamente sua cidadania internacional. Ninguém agora tem mais dúvida da grandeza de nossa economia. (...) A alma generosa do brasileiro vai fazer a mais extraordinária Olimpíada que o mundo já viu".

Sempre defendemos na LBV que o racional tem de ser iluminado pelo sentimento. É característica do Brasil.

À comitiva que esteve com o presidente Lula em Copenhague e aos 190 milhões de brasileiros, a nossa homenagem. Estamos todos de parabéns.
LBV – 60 ANOS

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, na pessoa do seu presidente, deputado estadual Ivar Pavan, congratulará a Legião da Boa Vontade pelos seus 60 anos a serem comemorados a 1o de janeiro de 2010. O ato que muito nos honra ocorrerá no dia 14/10, às 13h30, no gabinete da presidência dessa distinta Casa do Povo.

A presença do Coral Infantil Ecumênico Boa Vontade e a palavra de saudação do padrinho da campanha de Natal da LBV, jornalista Leo Meira, constam da programação do cerimonial.

Em carta a mim dirigida, o deputado Ivar Pavan destaca o motivo do tributo: (...) "Referência internacional em educação com espiritualidade ecumênica, a LBV tem colaborado para a melhoria da qualidade de vida de populações em situação de vulnerabilidade ou risco social e/ou pessoal, aplicando a pedagogia do afeto e do cidadão ecumênico, na perspectiva do exercício pleno da solidariedade planetária. No Rio Grande do Sul, sua ação também pode ser testemunhada. Em razão disso, na data supracitada, pretendemos agraciá-lo com uma placa comemorativa, na qual registraremos nosso respeitoso agradecimento por sua incansável, competente e generosa obra, que permite crescimento recíproco aos que por ela são atingidos, bem como aos que a realizam sob seu estímulo e inspiração".

Grato, deputado Pavan, pela deferência. Contudo, nada seria possível sem a indispensável ajuda da vibrante comunidade gaúcha.
"LA NEGRA" PARTIU

No último 4/10, aos 74 anos, a lendária cantora Mercedes Sosa – um dos maiores talentos da música folclórica argentina – voltou à pátria espiritual. Carismática, tornou-se uma das expoentes do movimento conhecido como Nueva canción, de cunho social. Premiada três vezes com o Grammy Latino, "La negra" – apelido oriundo de sua ascendência ameríndia – explicava o sucesso de suas melodias de maneira especial: "A vida me escolheu para cantar".

Em outras paragens, a querida Mercedes continua viva, pois os mortos realmente não morrem. E seu canto segue inesquecível aos corações latino-americanos.

José de Paiva Netto é Jornalista, radialista e escritor.
paivanetto@lbv.org.brwww.boavontade.com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios