Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Educando na Fé 29/07/2009  10h40

Saúde global


De Genebra, Suíça, Eduarda Pereira, da Legião da Boa Vontade de Portugal e componente da equipe que representou a LBV na Reunião de Alto Nível do Conselho Econômico e Social da ONU

— no qual a instituição possui status consultivo geral desde 1999 —, ocorrida entre 6 e 9/7, relatou no portal (www.boavontade.com) que “as recomendações apresentadas pela LBV no âmbito da melhoria da saúde global foram muito bem recebidas e elogiadas pelos participantes desse grandioso evento no Palais des Nations. No dia 8, o governador de São Paulo, José Serra, mostrou as ações desenvolvidas no estado paulista. Na ocasião, ele foi homenageado pela ONG World Family Organization por fomentar políticas públicas de saúde. Serra, em entrevista à Boa Vontade TV, assim se manifestou: ‘O trabalho da LBV é de solidariedade, de interesse pelo próximo, que é muito bem-vindo. Ela tem um significado e uma dimensão grande e admiro aqueles que dedicam sua vida à solidariedade ao próximo”.

Grato, governador. Suas palavras retratam o que a LBV realiza há quase 60 anos em prol do povo.

Chave da Vida e da Morte

Recordo-me de uma comovente prece em que Alziro Zarur (1914-1979) mais uma vez se referia ao Mandamento Novo do Cristo

— “amai-vos como Eu vos amei” — chamando-o de “Chave da Vida e Chave da Morte” para a criatura, seu Espírito eterno e os povos. Analisando a palavra dele, concluímos que é Chave da Vida para quem ama sem interesses escusos, realizando-se, mesmo que o mundo inteiro esteja contra essa pessoa. Já aqueles que não sabem amar decretam a falência da própria alma, até que a mestra dor os desperte para a autêntica origem que é o colo de Deus, o Amor Infinito. Enquanto isso não for alcançado, o ser humano viverá a Chave da Morte, isto é, a frustração provocada pelo erro. O Novo Mandamento de Jesus, espiritualmente revolucionário, é a queda de todas as bastilhas do ódio.

Elevada aliança

O Evangelho do Divino Mestre sobrevive porque expande forte mensagem moral (eu não disse moralista), ética, social, humana e espiritual. Ao estudá-lo, sempre em espírito e verdade à luz do

“amai-vos como Eu vos amei”, passamos a assimilar — com o fluir do tempo, que é “o grande Ministro de Deus” — o conceito de Justiça unido à Bondade. Não se transformando em cúmplice do que está errado, mas incorporando à alma essa elevada aliança como o sentimento de benevolência que nasce do coração, criado por um Deus que, na definição de Jesus por intermédio de João Evangelista, “é Amor”. A fim de tornar mais claro o raciocínio, volto a lembrar uma máxima de Confúcio (551-479 a.C.), com a qual sempre me alinhei. Ele afirma, do alto de sua sabedoria milenar, que “paga-se a Bondade com a Bondade, mas o mal com a Justiça”.

José de Paiva Netto — Jornalista, radialista e escritor.
paivanetto@uol.com.br www.boavontade.com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios