Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Todo o Brasil se comove com a terrível situação climática que o assola, principalmente nas regiões Sul e Sudeste. Patrimônios culturais destruídos e, acima de tudo, vidas sacrificadas. Mas os mortos não morrem. É o grande conforto para os que, neste momento, amargam a separação daqueles que mais amam. Contudo, o coração fica suavizado por saber que os nossos entes queridos prosseguem sua jornada em outro plano da existência. A eles, a nossa vibração de Paz.

Fraternalmente, a todos convido à reflexão sobre como devemos nos comportar diante do sofrimento. Buscamos com humildade nestas linhas auxiliar os que padecem, na descoberta de atalhos que os levem a trilhar, de novo, a estrada da esperança.

As chuvas torrenciais que atingiram o Vale do Paraíba, com as históricas cidades de Cunha, São Luiz do Paraitinga, Guararema; a Baixada Santista, com Guarujá, São Vicente e Mongaguá; a capital carioca, Angra dos Reis/RJ; Juiz de Fora/MG e, nestes últimos dias, vários municípios do Rio Grande do Sul: a exemplo de Campestre da Serra, Garibaldi, Bento Gonçalves, Cotiporã, Agudo, Restinga Seca, São Pedro do Sul, Júlio de Castilhos, Candelária, provocando inundações e deslizamentos de terra, deixaram rastros de destruição e morte. As imagens dos telejornais e o testemunho daqueles que conseguiram sobreviver retratam um pouco do drama que tanta gente enfrenta no país. Mostra também o quanto nosso povo é forte, não se abate e é companheiro no infortúnio. Merece sempre, portanto, a consideração devida.

A Legião da Boa Vontade, em parceria com a Defesa Civil, está prestando socorro a famílias vitimadas por essa tragédia. A LBV prontamente montou postos de arrecadação de itens de primeira necessidade em São José dos Campos, Santos e São Paulo, Capital; Volta Redonda e Rio de Janeiro/RJ; Juiz de Fora/MG; Porto Alegre, Pelotas e Glorinha/RS. Outras informações, ligue: (51) 3325-7000 ou (11) 3225-4500.

A todos os que passam por este tempo de dor, a nossa solidariedade, rogando ao Pai Celestial que lhes conforte os corações de modo que, fortalecidos, possam reconstruir suas vidas.

GEOTÉCNICA

Ao procurar alternativas de prevenção dessas calamidades, no site do Instituto Brasileiro de Desenvolvimento da Arquitetura
www.forumdaconstrucao.com.br), encontramos o engenheiro Mauro Hernandez Lozano comentando que “os problemas de deslizamentos — que estão, dia a dia, mais comuns — são, em última instância, decorrentes da ausência da aplicação da engenharia civil geotécnica. O Brasil dispõe de um considerável manancial de engenheiros e geólogos, dotados de capacidade técnica, acadêmica e prática, além de possuir várias empresas executoras de projetos e de obras, aptas a atender a esse tipo de demanda, ou seja, deslizamentos de terra, quedas de muros de arrimo e de várias modalidades de contenções. Então, se a realidade é esta, é lícito que se indague: por que, a cada chuva de grande volume, temos que conviver com tantos acidentes? Esse fato decorre de um problema cultural, pois as cidades, estradas, indústrias e outros empreendimentos foram e são implantadas sem um projeto geotécnico, ou, então, suprimindo o indispensável Apoio Técnico às Obras (ATO) aos empreendimentos de engenharia civil em geral. (...) As ocorrências de deslizamento, na maioria das vezes, começam pelo caminho da convocação do órgão de Defesa Civil, por razões óbvias de preservação dos interesses de quem foi atingido. Antes de considerar que essa providência seja inadequada, a experiência nos ensinou, porém, que esses fenômenos de deslizamento costumam ‘avisar’, ou seja, emitir sinais prévios. Esses ‘avisos’ manifestam-se através de trincas em muros, fendas no solo, águas de chuva que minam do terreno em locais suspeitos etc. É bem aí, nesse instante, que se recomenda — para todos os casos, inclusive condomínios, indústrias, dentre outros empreendimentos — que se inicie o processo mediante a imediata contratação de engenheiro geotécnico que é a pessoa habilitada — técnica e legalmente — a apresentar e justificar um parecer técnico sobre o problema que tenha atingido ou venha a atingir um talude ou encosta”.

Fica a advertência.

ECUMENISMO CRISTÃO

Recebi do respeitabilíssimo dr. Cícero Antônio de Araújo, de Brasília/DF, um fraterno e-mail no qual aborda o texto que escrevi dedicado ao sexagésimo aniversário da Legião da Boa Vontade, comemorado no último 1ode janeiro: “Li com emoção o brilhante
artigo alusivo aos 60 anos da LBV. Ao final, alentado meu espírito de verdades cristãs, concluí: benfazejos os ventos que espargiram a LBV pelo Brasil; alvissareiros os ventos que a tangerão no Ecumenismo Cristão pelo mundo afora, conduzida com segurança pelas mãos de Espíritos evoluídos na luz. Meus cumprimentos fraternais”.

Grato, dr. Cícero. São pessoas como o nobre amigo que fazem da LBV esse campo neutro em que todos podem confraternizar.

José de Paiva Netto — Jornalista, radialista e escritor.
paivanetto@lbv.org.brwww.boavontade.com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios