Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Ontem foi Dia do Motorista. Aproveitemos o ensejo para refletir sobre recente relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) que aponta para uma triste realidade: anualmente, jovens com menos de 25 anos totalizam quase 400 mil mortes por desastres de trânsito. Sem contar milhões deles que se ferem gravemente ou ficam incapacitados.

Dados do Ministério da Saúde indicam que 145,9 mil pessoas, vítimas do tráfego, foram internadas no ano passado e tiveram tratamento coberto pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Um custo de cerca de R$ 187 milhões.

Junto-me sempre aos que têm chamado a atenção para o cuidado ao dirigir nas cidades e nas estradas. Goethe(1749-1832), famoso vate e escritor alemão, definiu:“A morte é, de certa forma, uma impossibilidade que, de repente, se torna realidade”. Realmente, a maioria dos Seres Humanos não pensa que um dia “passará desta para melhor ou para pior”, de acordo com o seu comportamento na Terra.

O grande equívoco da Humanidade é viver como se depois da morte nada houvesse. Conforme nos revelam os Mentores Espirituais, um dos maiores dramas na Pátria da Verdade é a chegada de multidões livres das algemas da carne, mas completamente ignorantes do que seja o Mundo Invisível. (...)

Não adianta apenas dispor leis para os indivíduos. É preciso prepará-los para a lei. O Código de Trânsito Brasileiro está em vigor. Todos sabem que é proibido beber quando dirigir e que devem utilizar o cinto de segurança, respeitar a velocidade, sinais e faixas. No entanto, por que muitos não cumprem essas normas? Talvez porque não valorizem a própria existência.

A Campanha “Vá sem pressa, faça uma prece!”, promovida pela Legião da Boa Vontade, visa à conscientização de motoristas e pedestres, para que venham a acatar o código de trânsito por Amor à própria vida e à dos outros.

Fica aqui, portanto, um pouco da nossa contribuição para o fim da violência nesse campo, de modo que a velocidade irresponsável que ainda persiste nas ruas seja substituída por atos cada vez mais velozes de socorro às pessoas em situação de pobreza e de respeito a todos. Eis o nosso lema: “Educação e Cultura, Alimentação, Segurança, Saúde e Trabalho com Espiritualidade Ecumênica”também no trânsito. (...) Para alguns pode parecer sonho, mas tem dado resultados, pois ensina a criatura a reeducar-se.

A conscientização é o primeiro passo para o fim da “guerra” nas vias brasileiras. Para isso, é muito importante, acima de tudo, que a Boa Vontade esteja presente entre motoristas e pedestres.

Vivamos, todos nós, em paz também no trânsito!

Prece do Motorista

Extraída da revista “Boa Vontade” no 26, de agosto de 1958, a oração ficou famosa na interpretação de Alziro Zarur (1914-1979), saudoso fundador da LBV, em seus programas radiofônicos.

“Jesus, quero que sejas a Luz dos meus olhos, para que eu veja sempre o caminho certo! O Guia de meus braços, para que eu me dirija sempre para o Bem! A Força de minha vida, para que eu resista na luta diária pelo pão! O meu Amigo constante, para que eu sirva a todos com Boa Vontade! O Amor de meu coração, para que eu ame a todos como a mim mesmo!”

LBV no encontro de Genebra

A pedagoga e escritora Miltes Apparecida Soares de Carvalho Bonna, espírita, presidente da Instituição Assistencial Meimei (IAM), de São Bernardo do Campo/SP, escreve-nos sobre assunto aqui abordado: “Que maravilha o artigo [‘Encontro mundial em Genebra’], que demonstra a força do Amor! (...) Alegra-me o coração por expressar-se na defesa dos direitos humanos, levando ao mundo a Pedagogia do Afeto e a do Cidadão Ecumênico. Colocar a mensagem do Evangelho de Jesus construindo o homem de bem, no dia a dia, é a nossa meta. Que Jesus os ampare sempre!”.

Grato, Miltes, pela atenção e pelo incentivo.

José de Paiva Netto é jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.brwww.boavontade.com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios