Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Haverá graduação de faixa e entrega de judoguis; evento simboliza o reconhecimento da evolução das crianças e adolescentes no esporte


Um grupo de alunos atendidos pelo projeto judô do Núcleo Ampliado de Saúde da Família e Atenção Básica (Nasf) participa na próxima quarta-feira (5) de uma cerimônia de graduação de faixa. O evento simboliza o reconhecimento da evolução das crianças e adolescentes no esporte e vai reunir as famílias para confraternizar. A solenidade acontece às 14h, na Usina do Conhecimento, localizada na rua Claudete de Souza, 677.

Na ocasião, 8 crianças passarão para a faixa branca de ponta cinza, 2 para a cinza e 3 para a azul - no Judô, as cores das faixas indicam o progresso do atleta, partindo da branca e indo até a preta. Além disso, 5 alunos receberão o judogui, tradicional uniforme usado pelos competidores na arte marcial.

O projeto judô é uma iniciativa da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (SME). Desde 2015, quando as atividades iniciaram, já foram atendidos gratuitamente aproximadamente mil crianças com idades de 6 a 11 anos, moradores da área de abrangência das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) Parigot de Souza, Vivi Xavier e Chefe Newton, às quais o Nasf se vincula.

Segundo o educador físico do Nasf Wellington Berbel, coordenador do projeto, o público-alvo são crianças em vulnerabilidade social, que apresentam transtornos como o do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH), obesidade, mau desempenho escolar e integram outros grupos de risco.

As aulas começaram no conjunto Vista Bela e migraram no ano passado para a Usina do Conhecimento, onde os alunos aprendem a fortalecer o físico, a mente e o espírito de forma integrada, às quartas e sextas-feiras à tarde. Participam atualmente 50 crianças e 15 adolescentes, divididos em duas turmas. O grupo é composto por estudantes das escolas municipais Claudia Rizzi, Ignês Corso Andreazza, Jovita Kaiser, Moacyr Camargo Martins e Sonia Parreira Debei.

Segundo Berbel, nesses quase três anos de atividades, já podem ser sentidos reflexos da iniciativa. “Sabemos que têm dado resultados. É algo difícil de mensurar, mas podemos perceber pelo depoimento dos pais e pela própria mudança de comportamento das crianças, tanto no projeto quando na escola”, contou o coordenador.

Berbel explicou que projeto busca auxiliá-los em diversos aspectos da vida. “Buscamos aumentar o nível de atividade física dessas crianças por meio da prática do judô, uma arte marcial que promove não só o desenvolvimento do corpo, mas também ensina princípios e valores. Nosso objetivo é, por meio do esporte, colaborar com o desenvolvimento escolar, físico, mental e social, incentivado boas práticas e disciplina”, destacou.

Mantido pela Prefeitura de Londrina, o projeto é favorecido por meio de parcerias com empresas e sociedade civil, que colaboram fazendo a doação dos judoguis, e com o Governo do Paraná, que cede o espaço da Usina para o desenvolvimento das atividades. Além das aulas no esporte, os participantes dispõem dos serviços de uma equipe multidisciplinar do Nasf, que presta atendimento nutricional, psicológico, odontológico, fisioterapêutico, entre outros.
N.com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.