Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Equipe brasileira volta a superar adversário por 3 sets a 0 no Rio de Janeiro e embarca para a Itália neste domingo; estreia em Rimini será na sexta-feira

A seleção brasileira masculina de vôlei encerrou a série de três amistosos contra a Venezuela com mais uma vitória na preparação da equipe para a Liga das Nações. Ontem (23.05), o Brasil venceu novamente por 3 sets a 0, parciais de 25/15, 25/15 e 25/19, na Arena Carioca 3, no Rio de Janeiro (RJ).

 “A gente sabia que era muito importante por causa do ritmo de jogo. Colocar a camisa, ter aquele friozinho na barriga. Sabemos que a Venezuela hoje ainda não faz parte de um nível top internacional, mas é uma equipe que está classificada para as Olimpíadas, que faz coisas interessantes, que força bastante o saque, o que era importante para a gente trabalhar. E hoje deu para ver que falta entrosamento, seja um pouco na comunicação do passe, seja em relação ao acerto de bola com os atacantes. Foi o primeiro dia que a gente jogou com Leal e Lucarelli. Serve para a gente ir azeitando cada vez mais e ganhando esse entrosamento, porque fazia tempo que a gente não jogava junto, desde 2019. Então vamos crescendo, ainda tem essa semana para trabalhar na Itália e chegar bem na estreia sexta-feira”, analisou o capitão Bruninho.

A delegação brasileira viaja ainda neste domingo para a Itália, para a disputa da Liga das Nações, que será realizada em sistema de bolha na cidade de Rimini, em ambos os naipes. A competição acontecerá entre os dias 25 de maio e 27 de junho.

A seleção masculina estreia na sexta-feira (28.05), contra a Argentina, às 16h. No sábado (29.05), também às 16h, o confronto é contra os Estados Unidos. O Canadá é o adversário no domingo (30.05), às 13h. O SporTV 2 transmite a competição.

“Vai ser um mês de bolha na Itália. A gente sabe que essa temporada é diferente e precisa estar mentalmente muito bem. É bolha, você tem menos contato com família, com as pessoas, com qualquer coisa de vida social. Então é foco total, são 35 dias que a gente vai ficar lá. Vamos poder estar juntos sempre, criar um ambiente o mais positivo e harmônico possível para chegar bem nas Olimpíadas”, completou o levantador.

Mesmo sem público no ginásio em razão dos protocolos de segurança sanitária, a torcida pôde fazer parte do jogo. Os fãs tiveram a oportunidade de entrar na “Arquibancasa”, exibida em telões ao lado da quadra, interagir com o animador e participar de ações nos intervalos da partida. Os torcedores também puderam votar no melhor do confronto, e o ponteiro Leal foi eleito para ganhar o Troféu VivaVôlei.

 “Foi muito bom a gente conseguir jogar contra a Venezuela para chegar na VNL com um pouco de ritmo de jogo. Acho que nosso treinador rodou muito bem o time, e acho que todo mundo está preparado para chegar bem na Itália. Sempre é legal jogar pela seleção, representar o país, ainda mais com a situação que estamos passando no mundo. Então a gente vai fazer de tudo para conseguir o título na VNL, que é muito importante, e nessa pandemia acho que seria muito legal. O objetivo é sempre a Olimpíada, mas temos que fazer uma preparação boa, ainda tem que melhorar muitas coisas. Mas, pouco a pouco, a gente vai chegando”, destacou Leal.

Seleção Brasileira: Bruninho, Mauricio Souza, Leal, Lucarelli, Lucão, Wallace. Líbero – Thales

Entraram: Felipe Roque, Cachopa, Flavio, Douglas Souza, Mauricio Borges, Isac

Técnico: Carlos Schwanke

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro

Asimp/CBV

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios