Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Cerca de 750 atletas de todo o Brasil participaram da 29ª edição do evento, realizado pela primeira vez na cidade

Mais de três mil pessoas prestigiaram as atividades do XXIX Campeonato Brasileiro de Kungfu/Wushu, a maior competição nacional da arte marcial chinesa no Brasil, sediada pela primeira vez em Londrina. Encerrado no domingo (9), o evento contou com ampla estrutura e movimentou o Ginásio Moringão desde o dia 5 de setembro, envolvendo cerca de 750 atletas, de 18 estados. Ao todo, a cidade recebeu 1.500 visitantes, incluindo técnicos e demais acompanhantes. As lutas foram disputadas em três arenas de competição e abertas gratuitamente ao público. A Prefeitura de Londrina, por meio da Fundação de Esportes (FEL), foi apoiadora da iniciativa organizada pela Confederação Brasileira de Kungfu/Wushu (CBKW).

O prefeito Marcelo Belinati participou da cerimônia de abertura, no dia 6, junto com a cônsul-geral da China em São Paulo, Chen Peijie, que visitou a cidade na última semana. Também estiveram presentes outros representantes do Município, vereadores e autoridades locais.

Pela primeira vez, todo o evento foi transmitido online nos canais da CBKW, onde vários vídeos e materiais estão disponibilizados pelo Facebook (https://www.facebook.com/cbkwoficial/), YouTube  (https://www.youtube.com/user/CBKWKungfuWushu) e no site www.cbkw.org.br .

O presidente da FEL, Fernando Madureira, destacou a dimensão da realização inédita do torneio em Londrina, que representa uma seletiva para eventos internacionais, como o Sul-americano, Pan-americano e Mundial, abrangendo também o 3º Campeonato Brasileiro Universitário de Wushu, disputa oficial homologada pela Confederação Brasileira do Desporto Universitário.

Madureira destacou que a primeira edição do Campeonato Brasileiro de Kungfu/Wushu em Londrina foi um sucesso e superou as expectativas de público e do número de participantes, com atletas de todo o Brasil. “Trata-se de um evento de ponta da modalidade, com alto nível, que ajudou a movimentar o público das artes marciais e beneficiou a rede hoteleira da cidade. Nossa missão é expandir e diversificar cada vez mais a oferta de esportes na cidade, incentivando as crianças e jovens. Representantes da Confederação Brasileira nos procuraram para elogiar a estrutura da cidade e ressaltaram que futuramente pretendem trazer novos eventos para cá”, contou.

Segundo o organizador da competição, o presidente da Federação Paranaense de Kungfu Wushu (FPRKW) e atleta de Londrina, Adelbran Valentim, o torneio representou um marco para a modalidade na região, contando com praticantes de idades a partir de cinco anos até pessoas acima de 60 anos. “O resultado foi 100% positivo desde a organização, com apoio da Prefeitura, do prefeito Marcelo Belinati e da FEL, que deu todo o suporte e incentivo, até as disputas em diferentes categorias, envolvendo atletas profissionais de alto nível e abrangendo crianças, universitários e paratletas. A estrutura foi de campeonato mundial e um fator importante é que muitas crianças que assistiram gostaram e manifestaram interesse nesta arte marcial, o que é motivo de grande satisfação. Outro ponto destacado foi que os participantes e representantes das entidades ficaram com uma imagem muito positiva de Londrina”, disse.

A competição envolveu as modalidades Taolu tradicional e moderno. A categoria se divide ainda em Sanda, combate que utiliza técnicas de socos, chutes e projeções e Shuaijiao, que faz uso somente de projeções, sem luta no solo.
Renan Oliveira/NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios