Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O senador Álvaro Dias considerou absurda a orientação dada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) aos árbitros que dirigem partidas dos campeonatos nacionais, de não permitir a colocação de faixas com protestos dirigidos à entidade. Em encontro, na segunda-feira (11), com representantes de associações de cronistas esportivos, o senador criticou a decisão do árbitro do jogo entre Corinthians e Chapecoense, no começo do mês de julho, que paralisou a partida para pedir ao policiamento do estádio que tirasse uma faixa em que eram estampados os dizeres “CBF da corrupção”.

“A CBF é uma entidade cheia de problemas, que vive às voltas com denúncias gravíssimas de corrupção, de irregularidades sem fim, com uma eterna luta de poder entre cartolas, e mesmo diante desse quadro, se acha no direito de cobrar rigor em relação ao direito dos outros. Esse fato que aconteceu numa partida do Campeonato Brasileiro é esdrúxulo. Uma manifestação pacífica, civilizada, com uma faixa em que se protestava contra a corrupção na CBF, e o juiz exige a paralisação do jogo até que faixa fosse retirada, como se não estivéssemos em um regime democrático, como se não fosse possível a livre manifestação de opinião. Aqueles cidadãos que levaram a faixa de protesto estavam exercitando a democracia e opinando a respeito da má conduta dos cartolas brasileiros, protestando contra a corrupção no futebol, portanto, não cabe essa exigência, esse rigor, essa prepotência, esse autoritarismo da CBF”, criticou o senador.

Durante encontro no seu gabinete parlamentar, o senador ouviu relatos de outras situações preocupantes que ocorrem nos estádios de futebol, com cerceamento da atividade dos profissionais de imprensa. Na conversa que teve com Eraldo Leite (presidente da Associação de Cronistas Esportivos do Brasil), com Erick Castelhero (presidente da Associação de Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo) e Isaias Bessa (presidente da Associação de Cronistas Esportivos do Paraná), o senador tomou conhecimento de atitudes dos representantes da CBF para constranger e dificultar o trabalho dos cronistas esportivos. O senador lembrou que uma lei sancionada a partir do seu projeto (lei 12.395/11, artigo 90) garante o livre acesso aos cronistas esportivos em todas as praças esportivas do país, sem que sofram cerceamento ao seu trabalho.

“A CBF precisa rever seus procedimentos e respeitar a presença dos profissionais de imprensa. A entidade, agindo dessa forma, desconsidera a importâncias das associações de cronistas esportivos. A lei válida em todo o Brasil, que é de nossa autoria, determina o respeito a esses profissionais e a garantia de que terão todas as condições e locais adequados para a prática de sua profissão. Ao não fazer isso, a CBF está ferindo a legislação vigente. Inclusive soube hoje, por intermédio dos presidentes das associações de cronistas esportivos, que os fotógrafos que atuam nos estádios não podem fotografar as arquibancadas. Esse tipo de restrição é absurda”, comentou o senador Álvaro Dias.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios