Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A competição, que ocorre em Londrina neste fim de semana, reunirá mais de 1.500 atletas em 10 modalidades de lutas que serão disputadas nas versões feminina e masculina. São elas: Boxe, Capoeira, Jiu-jitsu, Judô, Karatê, Kickboxing, Kung-Fu, Muay thai, Taekwondo e Wrestling.

O Estado sedia neste fim de semana (13 a 15), em Londrina, o Paraná Combate, competição em formato inédito no País. A estimativa é reunir em torno de 1.500 atletas para a disputa de 10 modalidades de lutas, que acontecerão em versões feminina e masculina. São elas: Boxe, Capoeira, Jiu-jitsu, Judô, Karatê, Kickboxing, Kung-Fu, Muay thai, Taekwondo e Wrestling.

O evento é uma promoção do Governo do Paraná por meio da Superintendência Geral do Esporte, com apoio das federações de lutas do Estado.

Segundo o diretor de Esportes da Superintendência, Cristiano Barros d'El Rei, o histórico positivo do Paraná em lutas foi uma das razões pelas quais o Paraná Combate foi criado. “Pela relevância que temos perante o cenário nacional, tivemos a ideia de trazer um mix de Juventude e Abertos e fazer um evento grande destinado somente aos jogos de combate”, disse.

Dessa forma, a competição se consolida em seu primeiro ano já abrangendo dez modalidades com atletas acima dos 18 anos e três categorias juvenis (13 a 17 anos), nas modalidades de Taekwondo, Judô e Karatê. 

Rodrigo Ferla é diretor técnico da Federação Paranaense de Taekwondo e, tendo sido campeão brasileiro infantil aos 12 anos, sabe mais do que ninguém a importância das competições e do incentivo aos mais jovens. “Isso mostra que o Estado não está olhando apenas para o hoje, mas também para o futuro, trabalhando o fomento dessas modalidades esportivas que vêm dando tanto resultado e prestígio para o Paraná”, afirmou.

Ele auxiliou, somente em Tóquio 2020, três campeões paralímpicos: Nathan Torquato (ouro), Débora Menezes (prata) e Silvana Fernandes (bronze). “Só da minha modalidade, que é o Taekwondo, nós formamos atletas, técnicos e medalhistas olímpicos, paralímpicos e em mundiais. Então a competição vem aí como reconhecimento deste trabalho também”, afirmou.

Quanto aos atletas participantes das modalidades adultas, o supervisor técnico dos Jogos Abertos do Paraná, Richarde Salvador, conta que recebeu inscrições de 58 municípios paranaenses. Todas as 12 regiões do Estado serão representadas no evento. Para ele, um reflexo do retorno das competições esportivas no Paraná. 

“Essa retomada foi de fundamental importância para a circulação econômica dentro da área esportiva, e isso envolve prefeituras, federações e atletas de todas as regiões do Estado”, disse.

Modalidade

O Paraná Combate 2021 vem sendo organizado desde agosto pela Paraná Esporte e os demais parceiros. Para o próximo ano, a expectativa é oferecer aos atletas uma competição com dias mais afastados, em uma mesma semana, que movimente ainda mais pessoas e que traga novos atletas para a modalidade. 

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.