Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Fundado em 2006, o Ginásio de Esportes do Jardim Bandeirante sempre foi um sonho para toda a comunidade. O espaço já recebeu grandes eventos como Jogos Escolares e Jogos da Juventude, além de ser um espaço de lazer para todos os moradores da região.

Porém, devido ao vandalismo, o Ginásio encontra-se sem condições de uso. A SABBI (Associação de Moradores dos Jardins Bandeirantes, Industrial e Circunvizinhos) estava com o encargo de manter a ordem e o bom funcionamento do local. Mas com os altos custos de manutenção e o vandalismo, a Associação não conseguiu manter o espaço em condições de uso.

“Nós da Fundação de Esportes sempre estávamos à disposição para ser parceiros da Associação que cuidava do local. Porém baseados em cima de uma lei orgânica que coloca algumas regras, aonde a associação teria que cuidar do local, manter a qualidade do ambiente, dar segurança entre outras coisas, retomamos o local. Essas regras não estavam sendo cumpridas e inclusive houve algumas denuncias”, explica o presidente da Fundação de Esportes Fernando Madureira.

Ainda segundo Madureira, a Fundação de Esportes assumiu as despesas de água e luz do Ginásio por dois anos (2017 e 2018), e ainda realizou pinturas e forneceu materiais esportivos.

“Como a Associação alegou que não conseguia manter o local em condições de uso, a Fundação assumiu as despesas e agora vamos realizar uma reforma”, conta Madureira.

Com uma parceira com a Caixa Econômica, a Fundação de Esportes conseguiu um recurso de mais de R$ 400mil para a reforma do espaço. O prazo da licitação é de 30 dias e para deixar a documentação em dia mais 15 dias. Após esse prazo, a reforma será iniciada.

“Temos um contrato com a Caixa que já está empenhado o valor da reforma. Será feito o cercado, reformas na pintura e parte elétrica, além de melhorias no telhado e vestiários. Acredito que em meados de março já damos inicio as obras e até o final do semestre a comunidade terá um ginásio em perfeitas condições de uso.”, disse Fernando.

Até o inicio das obras, a FEL vai limpar o local e fazer uma melhoria paliativa para manter o uso da comunidade.

Para concluir, Madureira explica que mesmo após as obras, a FEL não pretende ficar em posse do ginásio

“Eu deixo aqui claro que a Fundação não tem a intenção de ficar com o ginásio. Queremos fazer um chamamento público e ceder para alguma entidade cuidar, porém esse entidade tem que manter a qualidade do local e o bom atendimento para a comunidade”, conclui.

Veja AQUI  a entrevista completa com o o presidente da Fundação de Esportes Fernando Madureira.

Henrique Reis/JU

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios