Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Torneio chega para esta edição com novidades que prometem melhorar qualidade do jogo. Mais de 3 mil atletas estão inscritos

Aproximadamente 3 mil atletas inscritos, defendendo 194 equipes e representando 48 agremiações. Mais de 760 jogos em três divisões, e a Copa Kids. Quinze ginásios-sedes em Londrina e região. Os números traduzem um pouco o que será a edição do segundo semestre de 2019 da Liga Metropolitana de Futsal de Londrina (LMFL). Umas das maiores competições do futsal brasileiro chega com tudo para fazer a cidade e a região respirarem a modalidade pelos próximos três meses.

A Liga Metropolitana de Futsal de Londrina é um campeonato tradicional e abrange escolinhas de toda a região, além de Londrina. Em 2019, o torneio completa 15 anos e carrega consigo a história de ser uma grande fomentadora da modalidade em todo o Paraná. Não à toa, hoje é a principal e maior liga de futsal organizada em território paranaense.

“O futsal é o esporte mais praticado atualmente no Brasil e a Liga vem trabalhando ano a ano para que a modalidade possa crescer ainda mais. Além disso, esse trabalho está muito ligado a oferecer oportunidades e qualidade de vida a crianças e jovens, que nós sabemos que hoje é um problema em nosso país”, destacou o presidente Marco Parazi.

Em 2019, a Liga passa por uma grande transformação. A nova diretoria trabalha intensamente para melhorar a competição e torná-la ainda maior e mais atrativa a seus participantes. “A Liga tem hoje uma dimensão que demanda um processo de profissionalização e gestão em todos os sentidos. Estamos pensando tudo como um grande produto, que ele é. A cada edição o objetivo é trazer mais organização e crescer”, detalhou o gestor esportivo Francisco Florêncio.

Para esta edição, uma das mudanças mais significativas é a inclusão de uma regra que coloca um número mínimo de 11 atletas que as equipes devem levar para as partidas e a obrigatoriedade de todos eles serem utilizados pelos treinadores. “Dá oportunidade para que todos possam jogar”, observou o presidente. “Essa parte técnica, a gente procura sempre ouvir as equipes, para que nesse debate consigamos aprimorar as disputas, favorecendo o crescimento técnico das equipes e do campeonato”, complementou o diretor técnico, Flávio Marques.

Outras duas alterações têm como objetivo melhorar a qualidade do jogo. Em todas as disputas, do sub-6 até o sub-11, houve ainda uma adaptação da regra visando melhorar a qualidade do jogo. Na cobrança de lateral, por exemplo, a equipe precisar dar ao menos três toques para valer o gol e na saída de bola, o goleiro não pode arremessar a bola diretamente na quadra adversária. “Isso faz com que os técnicos trabalhem suas equipes na parte técnica, com saída de bola, e isso melhora o nível do jogo que é praticado e ajuda na evolução dos atletas também na parte tática”, ressaltou Marques.

A edição deste segundo semestre terá disputas em três divisões, divididas por categorias, assim como a Copa Kids. Participam das competições deste segundo semestre da LMFL equipes de Londrina, Cambé, Ibiporã, Cornélio Procópio, Assaí, Primeiro de Maio, Sertanópolis, Bela Vista do Paraíso, Alvorada do Sul, Rolândia, Arapongas, Apucarana, Califórnia, Ivaiporã e Maringá.

Haverá premiação para todos os atletas participantes, além de artilheiro, goleiro menos vazado, craque da competição por categoria da 1ª divisão. As finais do torneio estão previstas para o dia 7 de dezembro.

As taxas de arbitragem da 1ª divisão das equipes da cidade de Londrina são subsidiadas pela organizadora da competição, com recursos do Fundo Especial de Incentivo a Projetos Esportivos (Feipe). A Liga Metropolitana de Futsal de Londrina tem patrocínio da Prefeitura de Londrina e Fundação de Esportes de Londrina (FEL), através do Feipe.

Rafael Souza/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios