Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Acontece no dia 14 de outubro, a partir das 8 horas, às margens do Lago Igapó 2, a terceira edição da Corrida e Caminhada Go Pink, evento promovido pelo Hospital do Câncer de Londrina (HCL) e pelo Movimento Outubro Rosa (MOR) em prol da conscientização do câncer de mama.

A atividade, que é uma das principais atrações da campanha Outubro Rosa na cidade, é organizada pela Capa Promo I Eventos I MKT Esportivo e conta com duas modalidades: corrida e caminhada, ambas com distância de quatro quilômetros. As inscrições estão abertas.

Segundo a diretora de Ações Estratégicas e Projetos do Hospital do Câncer, Mara Fernandes, o objetivo da corrida é conscientizar pessoas de Londrina e Região, não apenas mulheres adultas, mas também jovens e homens de todas as idades, sobre a importância da atenção à saúde e do diagnóstico precoce da doença. A expectativa é receber cerca de mil pessoas.

“Queremos aliar a corrida e a caminhada, que são atividades importantes e prazerosas, à conscientização do câncer de mama, agregando pessoas de todos os gêneros e faixas etárias. Isso nos ajudará a levar a mensagem da importância da atenção à saúde e do diagnóstico precoce mais longe”, explica.

Com isso, segundo Fernandes, o objetivo é atingir toda a família e a sociedade para criar uma cultura de prevenção.

As inscrições, no valor único de R$40, estão sendo feitas apenas pela internet e vão até o dia 10 de outubro ou até se esgotarem as vagas. Os interessados devem acessar a Central da Corrida (https://centraldacorrida.com.br/go-pink-2018) e seguir os passos indicados.

Estão inclusos no valor das inscrições o kit do atleta, com camiseta do evento, ‘sacochila’, número de peito e chip (apenas para os inscritos na modalidade de corrida) – item colocado no tênis do atleta e que faz a cronometragem do tempo de prova.

Câncer de mama

Todos os anos, a campanha Outubro Rosa alerta para a importância da atenção à saúde e do diagnóstico precoce do câncer de mama. Isso porque as estatísticas mostram uma realidade preocupante: só no Hospital do Câncer de Londrina, cerca de 40% dos casos de câncer de mama são diagnosticados já nos estágios 3 e 4 da doença, o que reduz a eficácia do tratamento e as chances de cura e sobrevida.

Para combater este cenário é importante que as mulheres conheçam o próprio corpo, façam acompanhamento médico e realizem a mamografia periodicamente, conforme indicação médica.

Conhecer o próprio corpo empodera a mulher e a deixa mais apta a notar qualquer alteração que possa surgir. Mas vale destacar que, apesar de importante, a investigação que a mulher faz nas próprias mamas, em casa não substitui o exame físico feito por um profissional da medicina ou um exame de diagnóstico por imagem, por exemplo.

Por isso, é necessário agir em todas as frentes: analisar o próprio corpo em casa, estar atenta às possíveis alterações e realizar acompanhamento médico e os exames de detecção da forma indicada pelo médico.

É o conjunto dessas atitudes que contribuirá para o diagnóstico precoce em caso de câncer de mama, o que poderá representar um tratamento mais simples e rápido e maiores chances de cura.

Asimp/3ª Corrida e Caminhada Go Pink

Crédito - Denise Ono-Divulgação

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios