Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Diferentes modalidades patrocinadas pela Prefeitura de Londrina foram habilitadas para receber recursos do programa do governo estadual

Londrina teve 16 propostas classificadas pelo edital nº 01/2020 do Programa Estadual de Fomento e Incentivo ao Esporte (Proesporte). A iniciativa, viabilizada pelo Governo do Paraná, destina recursos financeiros para incentivar o esporte paranaense, fortalecendo modalidades de alto rendimento, além de ampliar o acesso à comunidade a projetos e ações formativas.

Do total de projetos de Londrina, habilitados na segunda etapa do Edital nº 01/2020 do Proesporte, 14 foram inscritos por oito proponentes que hoje são patrocinados pela Prefeitura de Londrina, por meio do Fundo Especial de Incentivo a Projetos Esportivos (Feipe), gerido pela Fundação de Esportes (FEL). A maior parte dessas entidades teve mais de um envio aprovado.

Foram contempladas as seguintes instituições: Associação Atlética de Londrina – AAL (vôlei de praia); Londrina Futsal Feminino; Londrina Bristlebacks Futebol Americano; Instituto Paranaense de Esporte e Cultura (atletismo); Instituto José Gonzaga Vieira (paratlestismo/paranatação); Instituto de Esportes 01 (basquete em cadeira de rodas); APMF – Colégio Estadual Vicente Rijo (vôlei); Associação Desportiva e Recreativa da Unopar (ginástica rítmica). Além destes, como pessoa física, foram selecionados Rosangela Pezente, do basquete feminino, e Fernando Madureira, do Taekwondo.

Essa é a maior participação do município de Londrina no Proesporte, que existe desde 2018. No primeiro edital aberto, foram três projetos locais contemplados; dez no segundo; e 15 neste presente edital. Ao todo, 361 projetos de todas as regiões do Paraná, foram avaliados neste certame, sendo que 210 foram classificados. A pontuação e classificação dos projetos foi divulgada na última segunda-feira (13), e a lista pode ser acessada no portal esporte.pr.gov.br. Conforme as regras, os projetos não aprovados ainda podem interpor recurso até esta quinta-feira (16).

Neste, que é o terceiro edital do Proesporte, desde 2018, serão repassados R$ 9 milhões ao todo, valor mais alto desde início do programa. Os repasses são distribuídos para três áreas: Formação Esportiva (vivência, fundamentação e aprendizagem), Excelência Esportiva (alto rendimento, especialização e aperfeiçoamento), e Esporte para Vida Toda e Readaptação (saúde, lazer, entretenimento e reinserção).

Os valores destinados são oriundos de renúncia fiscal, e o governo do Estado proporciona auxílio financeiro aos projetos aprovados e credenciados utilizando parte do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) arrecadado no Paraná. Assim, os proponentes podem captar recursos junto a empresas interessadas em repassar uma parcela deste imposto para fomentar o esporte. Este processo respeita os critérios estabelecidos pelo Decreto nº 8.560/2017 e no Edital de 2020 do Proesporte.

Segundo o presidente da Fundação de Esportes de Londrina (FEL), Marcelo Oguido, a busca por diferentes fontes de recursos fortalece os projetos da cidade e amplia as possibilidades de manutenção e crescimento das modalidades. “A participação de Londrina neste edital é expressiva, levando em conta que trata-se de um programa criado recentemente. É importante sempre incentivar a busca por ferramentas que agregam na construção de um projeto, e, assim como o Feipe já desenvolve há anos, o Proesporte está aí para complementar e ajudar muitos atletas e associações”, disse.

Oguido reforçou que os agentes esportivos locais devem estar atentos para aproveitar as oportunidades de editais existentes em diferentes níveis, já que recursos somados podem fazer a diferença. “Sabemos que os recursos do Feipe, que já atenderam centenas de projetos ao longo dos anos, não são suficientes para manter a totalidade dos custeios das equipes, por isso é necessário que as entidades estejam preparadas para tentar agarrar outras fontes financeiras, além do apoio municipal e patrocínios. A participação de Londrina no Proesporte vem sendo ampliada, edição após edição, e ficamos otimistas e satisfeitos em ver os projetos ganhando mais força, principalmente nesse período difícil de pandemia”, completou.

O diretor de Esportes e Eventos da FEL, Sandro Henrique Moreira, apontou que a Fundação sempre busca apresentar os editais existentes aos projetos londrinenses, incentivando a participação por meio de palestras e outros meios. “A intenção é abrir para eles o leque de fontes de investimento, seja via editais federais ou estaduais, além do que já oferecemos aqui em Londrina. Em 2021, o Feipe está investindo cerca de R$ 3,5 milhões para incentivar mais de 60 projetos, desde programas de formação até o alto rendimento, incluindo práticas alternativas e acesso a pessoas com deficiência. Este montante aplicado, que ainda sofreu com o contingenciamento na pandemia, representa mais de um terço do que é ofertado no programa estadual, significando uma importante injeção ao nosso esporte”, comentou.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.