Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Fala Sério! 21/08/2012  10h15

Feijão com arroz.

E como é gostoso, principalmente se você souber dar o tempero pessoal neste prato.

Feijão com arroz é um prato que deixa saudades da casa da mamãe, da vovó, da casa da gente.

Mas também serve para identificar a maneira mais simples, fácil e completa de se fazer alguma coisa ou tomar alguma decisão. Para muitos é um exemplo tão simplista de que deveria ser execrado e dispensado do dia a dia de quem deve tomar decisões. Mas por quê? Porque simplesmente, é simplesmente feijão com arroz.

Então está explicado porque algumas pessoas tem a mania de explicar uma fracassada união, no simples feijão com arroz de todo o santo dia. Nem sequer se dão ao trabalho de, por exemplo, pensar que um dia pode ser feijão com arroz, e no outro, arroz com feijão. Quanta falta de imaginação dirão vocês. Mas rebato isto lembrando que, no dia que é feijão com arroz, é porque tem mais feijão do que arroz, e no outro, mais arroz. Então, porque falta de imaginação?

Você quer perder um amigo, lhe sirva feijão sem tempero ou arroz sem sal. Ou então o feijão duro e o arroz em papa. É o mais aconselhável para quem quer um perfeito espanta freguês de sua mesa.

Um prato de feijão com arroz é tão gostoso, que tem gente que não é capaz de fazer uma refeição com todos os tipos de carnes e saladas a disposição, sem que esteja também presente o arroz com feijão, ou o feijão com arroz, ou ainda, feijão e arroz. Se formos prestar bastante atenção na hora em que nos servimos do almoço, o que colocamos primeiro no prato? Feijão e arroz? Não diga!

Pode até ser que feijão com arroz todo o santo dia, canse. Mas não se soubermos, por exemplo, usar nossa criatividade e deixar o feijão com arroz de todo o dia, mais gostoso.

O saborsinho do feijão nosso de cada dia na certa ficará mais gostoso, mas muito mais gostoso mesmo, se colocarmos a cebolinha verde da ousadia, a salsa da esperança e a paz da cebola, picados bem pequenininhos e depois degustados devagarzinho, sem pressa.

E então? Está servido?

Antonio Jorge Rettenmaier, Cronista, Escritor e Palestrante. Esta crônica está em mais de noventa jornais impressos e eletrônicos no Brasil e exterior.  Contatos, ajrs010@gmail.com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios


Notice: Undefined variable: usuario_tk in /var/www/vhosts/jornaluniao.com.br/httpdocs/widget_footer.php on line 245
NULL