Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Fala Sério! 17/06/2009  15h06

Uma carta para mim!

E o pior de tudo vocês não vão acreditar.

Fui eu mesmo que a escrevi!

E deixem de ser também curiosos, porque não vou contar o que ela contém, mas nem sequer uma única vírgula, pois afinal de contas, esta carta é para mim ora bolas!

Que coisa mais feia querer ficar bisbilhotando a correspondência dos outros!

Mas saibam que nela falo também de vocês, e daqueles que passam sobre nossas colunas sem sequer dar uma olhada. Digo do telefone da namorada que anotei errado o número, e depois não consegui falar com ela, e assim acabamos não nos encontrando no dia e hora marcados. Que coisa, não?

Esta carta conta um pouco de mim, de vocês, de nós. Fala de tudo e de nada, porque afinal de contas, eu nem sabia que a tinha escrito e muito menos que um dia a encontraria nos meus arquivos eletrônicos.

Nela recordo os amigos que semeei pelos caminhos que já trilhei, e me pergunto onde andarão e o quê será feito daqueles que não gostavam de mim. Ainda bem que foram poucos, tão poucos que nem lembro mais seus nomes e se os encontrasse hoje na mesma calçada, seria capaz de lhes dar um bom dia dos mais alegres.

Uma das partes que mais me chamou a atenção e que, ainda não li de todo porque é longa esta carta, é porque muitas vezes adiei o até mesmo deixei de lado alguns projetos, sonhos, e vontade de chutar o balde. Tenho certeza de que muitas coisas teriam sido resolvidas de maneiras mais fácil e práticas, mesmo que em alguns momentos, com algumas escoriações e feridas.

Saibam que, para ler uma carta que nos escrevemos há algum tempo atrás, é preciso de um pouco de coragem? È claro! Porque acabaríamos nos revelando coisas que não gostaríamos de lembrar, algumas fraquezas, e até mesmo porque não dizer, algumas covardias.

Enfim, realmente não sei quando nem como escrevi esta carta, mas tenho quase certeza de que não a escrevi numa segunda-feira, porque não sei por qual motivo, este não é um dia muito bom nem recomendável para que eu faça ou comece qualquer coisa. Podem até dizer que estou arrumando uma desculpa para a natural preguiça das segundas-feiras, que vocês também sentem e não adianta negarem.

Por exemplo, agora, vocês também devem estar pensando em ler uma carta que se escreveram há bons tempos atrás, mas estão sem coragem ou então até mesmo com preguiça, e mais uma vez, ou deixarão para ler outra hora ou até mesmo se ainda não a escreveram, não o farão também agora.

Mas enquanto vocês decidem se escrevem ou não, lêem ou não as suas, com licença, porque vou continuar lendo a minha, e só por questão de pura educação não lhes deixarei ver o que ela traz. Não sei se gostarei de tudo que ela traz, mas em todo caso, fazer o quê? Foi eu mesmo quem a escreveu, não foi?

Um abraço! Até semana que vem! 

Por falar em carta, nosso parceiro O Buriti de Três Marias - MG, está com novo site. Confira em www.jornalburiti.com.br. Que beleza!

Esta coluna está em 70 jornais impressos e eletrônicos do Brasil e dois do Exterior.

Colunista, escritor e palestrante, membro da AGEI, Associação Gaúcha dos Escritores Independentes.

ajrettenmaier@terra.com.br, fala-serio2009@hotmail.com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios


Notice: Undefined variable: usuario_tk in /var/www/vhosts/jornaluniao.com.br/httpdocs/widget_footer.php on line 245
NULL