Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Jogo disputado, pressão da torcida e muito frio no Estádio Fiscal de Talca. Este foi o cenário da conquista da Seleção Brasileira Sub-20, que levantou o caneco do Quadrangular de Seleções ontem (16) ao empatar em 1 a 1 com os donos da casa, o Chile.

Apesar de contar com a vantagem do empate para conquistar o título, a Seleção Brasileira não jogou de forma defensiva em nenhum momento. Pelo contrário. Já nos primeiros minutos, em falta cobrada por Matheus Sávio, acertou o travessão chileno.

A ofensividade brasileira foi premiada aos 32 minutos do primeiro tempo. Lucas Paquetá fez bela jogada pela direita, deixou o zagueiro no chão e rolou em profundidade para Felipe Vizeu. O camisa 9 emendou de primeira, cruzado e certeiro, e abriu o placar.

Depois de terminar o primeiro tempo sem levar sustos, a Seleção Brasileira voltou para o segundo tempo com Jefferson no lugar de Marlon, que já tinha cartão amarelo, na lateral-esquerda.

O Chile, por sua vez, entrou melhor no segundo tempo e ensaiou uma pressão que terminou em gol, após lance de muita confusão dentro da área brasileira.

Após o gol, Rogério Micale colocou Léo Jabá e Ravanelli nos lugares de Giovanny e Lucas Paquetá, respectivamente. Depois foi a vez de Matheus Fernandes substituir Matheus Sávio.

O jogo seguiu igual, com muita disputa no meio-campo, mas a rede não voltou a balançar. Sendo assim, a Sub-20 conquistou o segundo título das categorias de base da Seleção neste fim de semana. No sábado, a Sub-17 foi campeã da BRICS Cup 2016, na Índia.

BRASIL

Cleiton, Gustavo, Nathan, Lucas Cunha e Marlon (Jefferson); Douglas, Caio Henrique e Lucas Paquetá (Ravanelli); Matheus Savio, Felipe Vizeu e Giovanny (Léo Jabá).

Assimp/CBF

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios