Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Geral 03/11/2017  09h01

Acesf concorre ao Troféu Gestor Público do Paraná

Projeto Londrina Mais Flores visa transformar materiais recicláveis e orgânicos que seriam destinados ao lixo em ações para a sustentabilidade ambiental

A Administração dos Cemitérios e Serviços Funerários de Londrina (Acesf) está concorrendo a um dos troféus do V Prêmio Gestor Público Paraná (PGP/PR), organizado pelo Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita do Estado do Paraná (SINDAFEP). A solenidade acontecerá no dia 21 de novembro, às 18 horas, na sede da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), em Curitiba.

O projeto “Londrina Mais Flores/Acesf” foi inscrito pela Autarquia e é um dos vencedores de acordo com a análise realizada entre os dias 23 e 31 de outubro, pela Comissão Técnica de Auditores. Ele deve receber um dos quatro prêmios, que será conhecido no dia 21, e que são Troféu Gestor Público Paraná em Saneamento Básico, Troféu PGP Tecnologia da Informação, Troféu PGP em Administração Tributária e Troféu PGP Troféu Melhor Gestor Público Paraná 2017. No dia, também serão entregues o Certificado de Reconhecimento e a Menção Honrosa aos que se inscreveram.

“O projeto Londrina Mais Flores/Acesf iniciou na busca de uma solução ao volume de lixo gerado nos cemitérios sem destinação correta. Assim surgiu a ideia de proporcionar o incentivo para diversas áreas, contribuindo com o meio ambiente, proporcionando avanços nas pesquisas universitárias, garantindo a manutenção da história do plantio do café no município e o trabalho com a terra dentro da rede de educação municipal através do empreendedorismo. Enfim, todos em busca de uma resultado: inovar”, explicou o superintendente da Acesf, Douglas Pereira (Tio Douglas).

Atualmente, a Acesf administra 13 cemitérios municipais, sendo cinco urbanos e oito da zona rural, onde mais de 33 mil mutuários estão cadastrados. Por mês, cerca de 10 toneladas de resíduos são recolhidos desses espaços, como restos de construção, de coroas de flores, folhagens, vasos plásticos de flores, borras de vela entre outros materiais. Todo o material recolhido é encaminhado para o Centro de Tratamento de Resíduos do Município (CTR).

Pensando em ações de sustentabilidade ambiental e na necessidade de preservação do meio ambiente, a Acesf deu início ao projeto “Londrina Mais Flores". A intenção é dar a destinação correta aos resíduos e implantar a logística reversa dos materiais que podem ser reciclados. Para isso, a autarquia realiza a coleta e o reaproveitamento de vasos de plásticos, substrato de flores e plantas, madeiras e espuma floral proveniente das coroas, e da parafina (borra) das velas derretidas, que está em análise com a Secretaria de Assistência Social e o SENAI de Londrina.

Esse material é trabalhado com as crianças da rede municipal de ensino que recebem também instruções sobre o plantio correto de mudas, adubação, recuperação e conservação do solo e os cuidados necessários para o fortalecimento e crescimento das mudas. Esse conhecimento é repassado pelos docentes de Agronomia da Universidade Estadual de Londrina (UEL). Além disso, trabalha o empreendedorismo e as técnicas de pintura e decoração através da Secretaria de Educação.

Para isso, o projeto conta com a ajuda da Secretaria Municipal de Educação, da Universidade Estadual de Londrina (UEL), do Instituto Agronômico do Paraná (lAPAR), do Patronato Penitenciário de Londrina, do Rotary Club, da Cáritas e outros parceiros.

Pereira também lembrou da importância do projeto para o Patronato Penitenciário de Londrina. “Através do projeto é possível oportunizar a inclusão das pessoas que um dia cometeram algum ato ilícito e por meio das penas alternativas conseguimos contribuir para que a mesma seja paga de forma que contribua para o meio ambiente, para a sociedade e para a ressocialização destas pessoas”, finalizou.

Projeto em números - Desde o início do projeto, em janeiro deste ano até o momento, a Acesf conseguiu recolher cerca de 6 mil vasos de plantas mensalmente. Eles foram destinados ao Orquidário da UEL possibilitando a economia com a não necessidade de compra de novos vasos para os experimentos através da pesquisa. Em troca, a iniciativa possibilitou o embelezamento dos cemitérios, pois a universidade doou mudas de orquídeas cultivadas em seu orquidário.

Outros 4 mil vasos foram destinados aos experimentos do IAPAR, diminuindo o custo do orçamento. Em contrapartida, o instituto disponibilizou mudas de pés de café para o plantio nos cemitérios municipais.

A rede municipal de ensino recebeu outros 15 mil vasos, que são utilizados para as atividades educativas e de empreendedorismo. O Distrito de Lerroville, por exemplo, utilizou os materiais customizados para comercializar diversas mudas de flores, o que gerou um orçamento de R$ 2.500,00, investidos na própria escola.

Prêmio Gestor Público - O IV Prêmio Gestor Público Paraná tem como objetivo difundir e estimular o desenvolvimento de ações governamentais, que geram benefícios à população. A temática deste ano é “Saneamento Básico: essencial para uma vida saudável”. Ele levou em consideração o saneamento básico enquanto abastecimento de água, acesso à rede coletora e tratamento de esgoto, acesso à coleta e destinação de resíduos sólidos e a drenagem de águas pluviais.

A promoção do prêmio é do Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita do Estado do Paraná (SINDAFEP) e conta com a participação especial e apoio do Governo do Estado do Paraná; patrocínio da Sanepar, Fomento Paraná, Celepar e Universidade Positivo. O apoio é da Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná (AERP), Corecon, OAB Paraná, CRA-PR e TCE-PR.

N.com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios