Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Projetos têm como destinatários os cristãos; Milhões são beneficiadas todos os anos por aproximadamente 5 mil projetos apoiados pela ACN em cerca de 130 países

A Fundação de direito pontifício Ajuda à Igreja que Sofre (ACN) está lançando uma campanha. A iniciativa visa arrecadar cinco milhões de euros para financiar os projetos recém-aprovados a serem executados na Síria e no Líbano. O objetivo é, como sempre, ajudar as comunidades cristãs locais, cujas condições continuam a piorar dramaticamente.

Com a Síria afligida pelas consequências de uma guerra de décadas e o Líbano às voltas com uma grave crise econômica, social e política, exacerbada pela explosão no porto de Beirute em agosto de 2020 e o recente ressurgimento de tensões entre diferentes grupos étnicos e religiosos, muitos outros cristãos estão pensando em abandonar sua terra de origem, seguindo o que já fizeram centenas de milhares de outros.

A Síria, onde muitos cristãos vivem com menos de um dólar por dia, com a Ajuda à Igreja que Sofre lhes fornecendo apoio material e financeiro há vários anos, é um dos principais beneficiários destes projetos.

Os projetos

Projetos incluirão o financiamento de alimentação para idosos, recursos para o fornecimento semestral de medicamentos e outras ajudas de saúde e alimentação às famílias, combustível para aquecimento de uma residência para jovens estudantes, além de bolsas de estudos.

Um projeto especial visa apoiar recém-casados. “Muitos sírios gostariam de se casar, mas não podem”, observa o diretor da ACS Itália, Alessandro Monteduro. “Estamos particularmente comprometidos com a comunidade de Aleppo. Queremos financiar jovens casais, para que possam reformar a casa ou pagar o aluguel de um apartamento por dois anos”.

Bandeira do Líbano / Foto: Charbel Karam via Unsplash

A devastadora situação no Líbano levou a ACN a aumentar a ajuda ao país a partir de agosto de 2020. Se antes daquela data a maior parte do financiamento era destinada a apoiar refugiados sírios por meio de dioceses locais, agora são as próprias comunidades libanesas que estão solicitando ajuda.

Os projetos no Líbano incluem a distribuição de cestas básicas para famílias carentes, aquecimento para superar o inverno rigoroso, ofertas para a celebração de Missas confiadas aos sacerdotes pobres. “Em colaboração com a Arquidiocese maronita de Tyr, por exemplo, cestas básicas serão fornecidas às famílias necessitadas nos próximos oito meses”, explica Monteduro.

Canção Nova/com Vatican News

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.