Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Presidente da Fiep afirma que deputados mostraram responsabilidade com o país ao modernizar uma legislação que desestimula a geração de empregos

O presidente da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo, considera que a aprovação da Reforma Trabalhista pelo plenário da Câmara dos Deputados, na quarta-feira (26), é um marco histórico para as relações de trabalho no Brasil. “Especialmente neste período de crise, a criação de regras mais condizentes com a realidade atual do mercado de trabalho será um importante instrumento para que comecemos a recuperar os mais de 13 milhões de postos de trabalho fechados nos últimos anos”, afirma.

Campagnolo ressaltou a expressiva votação da bancada paranaense em favor da Reforma Trabalhista. Dos 30 deputados que representam o Estado na Câmara, 27 estavam presentes no plenário e 20 votaram favoravelmente à proposta. “Os parlamentares entenderem a extrema necessidade de se modernizar uma legislação que vem desestimulando a geração de empregos no país, e não cederam às pressões daqueles que atuam apenas para desinformar a população”, diz.

O presidente da Fiep pede que os senadores assumam agora a mesma responsabilidade. “Este é o momento para o Brasil criar um ambiente mais favorável aos negócios e ao investimento produtivo, o que se reverterá e mais empregos e renda, beneficiando toda a sociedade. O país não pode mais esperar, por isso é preciso que o Senado analise a Reforma Trabalhista com celeridade”, declara Campagnolo.

Asimp/Fiep

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios