Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Um assunto não muito debatido, mas que apresenta números assustadores: o tráfico de pessoas. Segundo o Relatório Global sobre Tráfico de Pessoas, divulgado pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) em 2018, quase 25 mil vítimas foram detectadas no mundo em 2016. Já no relatório referente ao ano de 2018, o número simplesmente dobrou. Foram relatados por 148 países um total de 50 mil casos.

Se em 2016 as vítimas mulheres e meninas representavam 72% dos casos, em 2018 esse número reduziu para 65%. Nos últimos 15 anos, o número de vítimas aumentou e alterou o perfil. A proporção de mulheres adultas caiu de mais de 70% para menos da metade. Em relação às crianças, a alta foi de cerca de 10% para mais de 30%.

O motivo do tráfico de pessoas predomina em mais de 50% para a exploração sexual, aproximadamente 40% para trabalho forçado e 6% envolvem atividades criminosas forçadas.

Os números são altos, mas ainda são uma pequena parcela de um todo, já que muitos casos não são relatados ou descobertos pelas entidades de apoio a essas vítimas.

Como forma de sensibilizar e informar toda a sociedade sobre o tema, no Paraná existe a lei 19.424/2018, proposta na Assembleia Legislativa do Paraná pela deputada Cantora Mara Lima (PSC), que instituiu a Campanha Coração Azul, a ser realizada anualmente na última semana do mês de julho, e institui o dia 30 de julho como o Dia Estadual Contra o Tráfico de Pessoas.

“De acordo com a ONU, o tráfico de pessoas movimenta anualmente 32 bilhões de dólares em todo o mundo. Desse valor, 85% provêm da exploração sexual. A lei que criou a Campanha Coração Azul, tem o objetivo de alertar à sociedade sobre o enfrentamento do tráfico de pessoas e auxiliar no despertar dos riscos”, informa a deputada Cantora Mara Lima.

O objetivo da legislação é o de divulgar ações educativas para despertar a solidariedade com as vítimas e encorajar a sociedade a participar do enfrentamento ao tráfico de pessoas, priorizando a prevenção e repressão ao tráfico de pessoas; e a proteção e auxílio às vítimas do tráfico de pessoas.

A Campanha

A Campanha Coração Azul nasce como uma iniciativa de conscientização para lutar contra o tráfico de pessoas e seu impacto na sociedade, buscando encorajar a participação em massa e servir de inspiração para medidas que ajudem a acabar com o tráfico de pessoas. A campanha permite que todas as pessoas demonstrem sua solidariedade com as vítimas do tráfico de pessoas, usando o Coração Azul.

O Coração Azul representa a tristeza das vítimas do tráfico de pessoas e nos lembra da insensibilidade daqueles que compram e vendem outros seres humanos. O uso da cor azul das Nações Unidas também demonstra o compromisso da Organização com a luta contra esse crime que atenta contra a dignidade humana.

ALEP

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.