Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Geral 22/12/2017  15h39

Casa da Mulher teve ampliação de atendimentos em 2017

Neste ano, o espaço realizou cerca de 150 atividades e atendeu mais de 1.550 mulheres em Londrina; inclusão produtiva e social é o foco dos trabalhos

A Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres (SMPM) desenvolveu, durante todo o ano de 2017, uma série de ações e serviços por meio da Casa da Mulher – Centro de Formação e Ações Integradas. Neste ano, o espaço teve uma ampliação na oferta de atividades, adesões e atendimentos gerais, em relação a 2016. Mais de 1.550 pessoas participaram de cerca de 150 diferentes atividades em 2017, totalizando 3.122 atendimentos. No ano passado, foram registradas 1.300 participantes, com 105 atividades e cerca de 3 mil atendimentos.

Os serviços disponibilizados incluem ações formativas, capacitações para o trabalho e geração de renda, oficinas educativas, palestras sobre saúde da mulher e encontros direcionados, prioritariamente, a mulheres que se encontram em situação de vulnerabilidade social e econômica.

Localizada no Jardim Vicente Palotti, na região leste, a Casa da Mulher proporciona a seu público a inclusão produtiva e social, alternativas para novas fontes de renda, estimulando a formação de cidadãs autônomas.

De acordo com a secretária municipal de Políticas para as Mulheres, Nádia Oliveira de Moura, a Casa da Mulher está sempre de portas abertas oferecendo espaço para que as mulheres possam obter novos conhecimentos, melhorar sua situação financeira e, principalmente, potencializar a autoestima. “Nesse contexto, o envolvimento de todos os servidores e também das professoras voluntárias e instituições parceiras, como as universidades, é muito importante para o êxito e ampliação dos eventos desenvolvidos pelo espaço”, destacou.

Para a diretora da SMPM, Maria Ângela Santini, outro ponto importante é o incentivo à socialização que as práticas possibilitam às participantes. “Com o compartilhamento de experiências, as mulheres conseguem interagir entre si e expandir suas possibilidades de trabalho. Junto às professoras voluntárias, criam laços de reciprocidade e satisfação pelas vivências divididas. Isso serve para que elas estimulem outras pessoas a também participar das ações”, analisou.

Atividades da Casa da Mulher

Capacitação para o Trabalho e Geração de Renda : artesanato (pintura em tecido, customização de jeans, customização de camisetas,patch apliquê, bordado em chinelo, embalagens para presente, manta trançada para bebê, bordado em fita, modelagem de roupa, renda frivolite,modelagem de roupa pet, crochê básico, tapete em crochê, cachecol em crochê, toca de lã em crochê,polaina de lã em crochê,gorro de lã em trico, polaina em trico, gola de lã em trico); gastronomia ( bombons , ovos de páscoa, pães e cucas integrais) ; curso de manicure e pedicure ; curso de instalação elétrica básica; curso de assentamento de piso vinílico e colocação de papel de parede; vendas, marketing pessoal e empreendedorismo; curso de preparação para o mercado de trabalho; auto maquiagem para o ambiente de trabalho; e, entrevista de emprego.

Oficinas educativas: produção de sabão artesanal; propriedades e benefícios da soja; e, aproveitamento de alimentos.

Mulher e cidadania: oficinas e palestras (gênero e empoderamento feminino; relacionamento conjugal ) ; curso de alfabetização digital e internet para mulheres.

Palestras / Encontros:  saúde da Mulher: orientação nutricional; saúde mental; cuidados com a pele; orientações sobre o fortalecimento do períneo; prevenção do câncer ginecológico; cuidados nos tratamentos estéticos da mulher mastectomizada; atividade física e qualidade de vida; educação alimentar; autoestima; e, motivação e metas para o próximo ano.

Parcerias – Durante 2017, vários parceiros colaboraram para dar continuidade ao trabalho que é desenvolvido diariamente na Casa da Mulher: Unopar, UTFPR, Senac, Conselho Regional de Farmácia, Guarda Municipal, Secretaria Municipal do Idoso, Secretaria Municipal de Saúde (NASF I), Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento e Cohab-LD. Além dos parceiros, oito professoras voluntárias desenvolveram oficinas, palestras e encontros no decorrer do ano, sendo a maioria delas residentes na própria região leste.

N.com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios