Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Geral 08/11/2017  09h21

CMTU inicia padronização da velocidade máxima na Saul Elkind

Via da região norte ganha novas placas e pinturas para unificar limite de circulação em 50 km/h

A Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) iniciou ontem (7) a readequação das sinalizações de velocidade máxima permitida na avenida Saul Elkind, na região norte de Londrina. O objetivo é a padronização do limite de circulação na via, que atualmente oscila entre 30 km/h e 50 km/h em determinados trechos. A expectativa é que o serviço, que além de novas pinturas no asfalto prevê a troca de pelo menos 20 placas, seja finalizado em uma semana.

De acordo com o diretor de Trânsito da CMTU, Hemerson Pacheco, a ideia é aumentar a segurança viária na região. Entre janeiro e agosto, oito pessoas morreram em acidentes na avenida, o que coloca a Saul Elkind como líder em número de óbitos no município. “Queremos melhorar as condições de mobilidade, principalmente para quem anda a pé. Além da uniformização da velocidade máxima permitida, vamos pintar mais faixas de pedestre, instalar alguns tachões, executar a manutenção de outras sinalizações e pintar também os meios-fios”, detalhou.

O diretor contou que o serviço deve contemplar cerca de 16 quilômetros da avenida, desde a rotatória com a Angelina Ricci Vezozzo até as proximidades de Cambé. Para forçar os motoristas a tirar o pé do acelerador, redutores de velocidade serão instalados em alguns trechos.

Já para reforçar a preferência de travessia do pedestre em locais não semaforizados, a companhia vai instalar na avenida mais placas da campanha “Olhe e Sinalize”, que hoje já contemplam a faixa ao lado da 4ª Companhia Independente da Polícia Militar (PM), no conjunto Sebastião de Melo.

O diretor ressaltou que, em frente a escolas municipais e outras instituições de ensino, o limite de circulação continuará a ser de 30 km/h, a fim de garantir a segurança dos estudantes e pais de alunos.

Com as mudanças previstas, a intenção é eliminar as possibilidades de confusão entre os motoristas quanto ao limite de tráfego, além de trazer mais fluidez ao trânsito. Segundo Pacheco, com a equiparação da velocidade em toda a extensão da via, a CMTU estará apta a utilizar radares na área para fiscalizar os condutores apressados. 
 
Mudança - A uniformização dos limites de velocidade em Londrina tem sido realizada pela CMTU gradativamente. O primeiro local a receber as adaptações, no mês de fevereiro, foi a avenida Dez de Dezembro, onde as placas implantadas unificaram o limite em 60 km/h. Em junho foi a vez da Madre Leônia Milito e da rodovia Mábio Gonçalves Palhano, na zona sul, ganharem nova limitação: 50 km/h e 60 km/h, respectivamente.

Segundo Hemerson Pacheco, outras vias da cidade podem passar pela alteração. Para identificar a demanda, técnicos da companhia têm atuado em parceria com o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (Ippul). “Temos trabalhado em conjunto para analisar novos locais, visando sempre a segurança e a melhoria da mobilidade. O serviço continuará a ser feito em partes mediante as nossas verificações, podendo resultar tanto em diminuição como aumento da velocidade máxima, a depender de cada caso.”

A iniciativa ocorre baseada nas especificações do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) para as vias arteriais, caracterizadas por interseções em nível, presença de semáforos, possibilidade de acesso a lotes lindeiros e ruas secundárias, responsáveis por ligar as diversas regiões da cidade.

N.com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.