Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Geral 04/05/2017  10h28

Comitê de aleitamento incentiva doação de lei materno

Campanha de doação de leite humano marca o dia 19 de maio, quando é celebrado o Dia Mundial de Doação de Leite Humano

A fim de auxiliar no aumento do número de doadoras e de quantidade de leite arrecadado no município, o Comitê Municipal de Aleitamento Materno (Calma) está divulgando a Campanha de Doação de Leite Humano - Doar leite materno é um gesto que salva vidas. Ela marca o Dia Mundial de Doação de Leite Humano, celebrado em 19 de maio.

Os profissionais das entidades integrantes do Calma vão debater as formas de ajudar na divulgação da campanha em seu próximo encontro, que será na quarta-feira (10), às 14 horas, no Centro Pastoral (Rua Dom Bosco, 145).

Segundo a coordenadora do Calma, Lilian Poli de Castro, o Município, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, ajuda na divulgação ativa entre as entidades integrantes do comitê. “Através do Calma entendemos que podemos divulgar a campanha, porque sabemos que doar leite é doar vida, é ajudar os bebês prematuros que mais precisam. Juntos, nós podemos nos mobilizarmos para mais ações e para uma maior divulgação da campanha”, explicou.

Para a coordenadora e responsável pelo Banco de Leite Humano do HU, Márcia Benevenuto de Oliveira, é importante que durante o ano inteiro sejam feitas campanhas de doação de leite, pois a demanda é constante. “O leite materno é um alimento padrão ouro para os bebês, principalmente para os prematuros e aqueles que se encontram na UTI neonatal. Quando há campanhas e divulgação na mídia, aumenta muito a conscientização da população e, consequentemente, o número de doação de leite, por isso é tão importante realizarmos essas ações”, ressaltou Márcia.

Em Londrina, a Maternidade Municipal Lucilla Ballalai é um posto de coleta e distribuição de leite. Já o Centro de Referência da cidade é o Banco de Leite Humano (BLH) Maria Lucilia Monti Magalhães do Hospital Universitário, localizado na Avenida Robert Koch, 60, na Vila Operária. Outros locais como o Hospital Infantil, o Evangélico, o Coraçãozinho e Hospitais de Rolândia e de Cornélio também recebem o leite humano do BLH do HU.

Como funciona - Toda mulher que amamenta é uma possível doadora de leite humano. Para doar, basta ser saudável e não tomar medicamento que interfira na amamentação. Aquelas que desejam se tornar doadoras de leite podem telefonar para o Banco de Leite Humano de Londrina no (43) 3371-2390. É preciso se identificar com nome completo e endereço para que uma equipe de profissionais da saúde vá até o domícilio da mulher e a oriente. No local, eles ensinarão a técnica correta para a retirada do alimento e seu armazenamento, segundo as exigências sanitárias.

Não é necessário ir pessoalmente, mas aquelas que desejarem tirar dúvidas ou que necessitam de ajuda podem ir ao BLH das 7 horas às 17 horas, de segunda a sexta-feira, e das 7h às 12h, aos sábados. É possível receber as orientações também nas Unidades Básicas de Saúde do Município. Todas as doadoras receberão as instruções e acompanhamento profissional.

Semanalmente, os profissionais deixam dois potes de vidro com as doadoras. Na semana seguinte, eles passam recolhendo o conteúdo de alimento doado e deixam mais dois recipientes. As doadoras devem congelar o leite doado, pois dessa forma ele tem durabilidade de 15 dias.

Após o recolhimento, o alimento é levado ao Banco de Leite, onde passa pelo processo de esterilização, controle de qualidade e exames microbiológicos. Depois de aprovado em todas as etapas, o leite está estéril e apto para a doação pelo período de seis meses.  

Importância do leite materno - O leite materno é importante para todos os bebês, principalmente para os que estão internados e não podem ser amamentados pela própria mãe. Ele é o alimento ideal para todas as crianças, visto que sua composição de nutrientes é considerada completa e suficiente para garantir o crescimento e desenvolvimento saudável do bebê durante os primeiros 2 anos de vida. É um alimento de fácil e rápida digestão, completamente assimilado pelo organismo infantil.

Devido sua composição, os bebês alimentados exclusivamente com leite materno até os 6 meses de vida e depois com complementação de outros nutrientes tendem a ter menos problemas de saúde como alergias, diarreias, otites e outras doenças. Quando adultos, ele protege contra diabetes tipo 2 e pressão alta, o que o torna um alimento bom para o bebê e para seu futuro enquanto adulto.

Dados - De acordo com os dados oficiais da Rede de Banco de Leite Humano, em Londrina, de janeiro até o momento, foi possível alimentar 409 bebês com o leite arrecadado no Banco de Leite do HU, onde 465 mulheres fizeram doações. Já na Maternidade Municipal, 81 mulheres doaram leite e 349 recém-nascidos receberam o alimento. Durante o ano de 2016, 2.744 mulheres fizeram doações para alimentar 1.590 recém-nascidos.

O Brasil é referência mundial em Bancos de Leite Humano com certificação Ouro em Excelência em Banco de Leite Humanos. É o país com o maior número de Banco de Leite do mundo.

N.com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios