Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Divulgar as competências do escritório e utilizar tecnologias como um software para advogados melhoram o atendimento e promovem uma gestão moderna da advocacia

Escritórios de advocacia dependem de clientes para sobreviver. Manter e conquistar contratos são desafios permanentes nesse mercado. Mas devido às limitações impostas pelo código de ética da profissão, muitos advogados desperdiçam importantes estratégias de comunicação permitidas, como o marketing jurídico, às vezes por simples desconhecimento das normas.

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) proíbe publicidade ou propaganda dos escritórios com a justificativa de evitar a banalização do serviço. Isso inclui anúncios em rádio e televisão, promoções em eventos não jurídicos, o uso de expressões da área comercial como “última oportunidade” e “ligue já”, o oferecimento de consultas gratuitas online, a divulgação do preço dos honorários e a utilização de imagens de tribunais.

Por meio do marketing jurídico, é possível dar destaque à qualidade do trabalho sem infringir as regras da OAB. Aliar táticas de divulgação ao bom atendimento e benefícios tecnológicos é fundamental na criação de um diferencial competitivo e no fortalecimento da credibilidade do negócio. É preciso se mostrar para conquistar e manter clientes.

O que o marketing jurídico oferece

Diferente da publicidade e da propaganda, a ideia do marketing jurídico é divulgar os serviços de modo informativo, ou seja, instruindo e educando o público acerca das competências oferecidas.

O foco, nesse caso, é a divulgação de conteúdo e não do escritório propriamente dito. Três maneiras de colocar o método em prática são: ter um bom site, oferecer material interessante e utilizar as redes sociais.

Cartão de visitas

O site é o cartão de visitas de qualquer escritório. Nele, são divulgadas as informações mais importantes, como as especialidades de atuação, os advogados que compõem a equipe e seus respectivos currículos, entre outras.

Também podem ser colocados campos úteis aos clientes, como consulta de processos, calculadora de aposentadoria e de tributos e links para os principais órgãos de governo.

Para tornar a experiência do leitor fácil e agradável, o ideal é que o site seja apresentável, intuitivo e responsivo - ou seja, adaptável a diferentes dispositivos, como computadores, tablets e smartphones.

É importante contratar um profissional para desenvolvê-lo, garantindo, assim, o funcionamento adequado da página no ambiente digital, inclusive para ter destaque no Google.

Conteúdo relevante

A melhor maneira de informar o público-alvo é fornecer materiais úteis e interessantes sobre diferentes assuntos ligados à área jurídica. Um ótimo recurso é o site abranger um blog, no qual os próprios advogados escrevem sobre os temas em que são especialistas. Se necessário, pode-se contratar um redator para produzir os conteúdos, com linguagem acessível e atrativa aos leitores.

Criar conteúdos autorais é uma forma de se tornar referência no assunto. Assim, quanto mais acessos ao site, maior a chance de fechar negócios com potenciais clientes.

Uso de mídias sociais

As páginas nas redes sociais são fundamentais para atrair clientes e engajá-los. O primeiro passo é definir quais os melhores canais a serem utilizados, a partir do perfil de quem se pretende atingir. De todo modo, é conveniente estar no Facebook, pois a rede conta, atualmente, com 127 milhões de usuários mensais somente no Brasil.

As redes sociais servem como canal para divulgar o conteúdo do blog e postar dados e curiosidades direcionados que tenham a ver com o escritório. Também é possível interagir e responder a perguntas dos usuários, desde que a abordagem esteja de acordo com o que determina o código de ética da OAB.

Relacionamento e tecnologia

O atendimento é uma das ferramentas de fidelização e, por isso, essencial para promover a confiabilidade no relacionamento com o cliente. Do ponto de vista financeiro, essa estratégia pode até ser mais interessante do que a captação de novos clientes.

Escritórios que dependem da constante aquisição de clientes costumam ter instabilidade na quantidade de demandas devido à alta rotatividade. Isso prejudica a gestão financeira do negócio e pode comprometer as operações a longo prazo.

Portanto, investir em um bom relacionamento significa aumentar o potencial de conversão e contar com um diferencial competitivo. Além do marketing jurídico, outra ferramenta fundamental para a construção de uma comunicação eficaz no negócio é um software jurídico.

O recurso torna as atividades mais rápidas e inteligentes, satisfazendo os clientes e otimizando o tempo, que pode ser melhor distribuído entre as diversas tarefas. As respostas são fornecidas com agilidade e cada pessoa se sente única por receber um contato personalizado.

As regras são transparência, empatia no atendimento e construção de um relacionamento sólido.

Na era digital, contar com dispositivos tecnológicos que promovem a aproximação com o público-alvo, dinamizando e qualificando o trabalho operacional e ampliando a visibilidade do bom serviço prestado, é uma das maneiras da advocacia moderna gerir e ter ganhos na carteira de clientes.

(Rafaela Rodrigues/Conteúdo Digital)

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios