Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A secretaria estadual de Segurança Pública informou que foram registrados de janeiro a abril desse ano 523 denúncias no Paraná de violência contra a pessoa idosa por meio do canal Disque denúncia 181. Um aumento de 32,4% se comparado com o mesmo período do ano passado quando foram registradas 395 denúncias.

O deputado estadual Cobra Repórter (PSD), que é o presidente da Comissão que Defende os Direitos da Criança, do Adolescente, do Idoso e da Pessoa com Deficiência (Criai) na Assembleia Legislativa do Paraná, lembra que a violência contra o idoso não se resume às agressões físicas. “A violência contra o idoso pode ocorrer de várias formas. Os tipos mais comuns incluem a física (que é a mais visível), psicológica (humilhação), financeira (quando alguém tenta usufruir ilegalmente dos bens da pessoa idosa), abandono e a negligência. É importante reconhecer e discutir o tema para entender como evitar”, lembra o deputado Cobra Repórter.

O deputado alerta que, caso alguém note algo suspeito na vizinhança, Disque 181. No site da criai (www.criaiparana.org.br), também é possível fazer uma denúncia clicando no “botão” que fica logo na página principal! “Discriminar ou maltratar uma pessoa idosa pode gerar desde multa até prisão. A pena pode ser aumentada se houver agressão física ou caso o agressor seja responsável pelo idoso”, ressalta o presidente da Criai.

Vale lembrar ainda que o deputado Cobra Repórter apresentou, no ano passado, um projeto de lei para incluir no Calendário Oficial de Eventos do Estado do Paraná, o “JUNHO VIOLETA”: mês de conscientização e prevenção contra a violência à pessoa idosa. Nesta segunda-feira (15), ele protocolou um requerimento solicitando regime de urgência para a tramitação do projeto.

O deputado ressalta que o “JUNHO VIOLETA” tem como objetivos: garantir dignidade, respeito e direitos da pessoa idosa; reprimir e combater a violência contra os idosos; desenvolver ações de mobilização, sensibilização, instrução, prevenção e conscientização da população, contra todos os tipos de violência às pessoas idosas; contribuir para melhoria dos indicadores relativos à violência contra a pessoa idosa.

Meire Bicudo e Veruska Barison/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios