Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A secretaria estadual de Segurança Pública informou que foram registrados de janeiro a abril desse ano 523 denúncias no Paraná de violência contra a pessoa idosa por meio do canal Disque denúncia 181. Um aumento de 32,4% se comparado com o mesmo período do ano passado quando foram registradas 395 denúncias.

O deputado estadual Cobra Repórter (PSD), que é o presidente da Comissão que Defende os Direitos da Criança, do Adolescente, do Idoso e da Pessoa com Deficiência (Criai) na Assembleia Legislativa do Paraná, lembra que a violência contra o idoso não se resume às agressões físicas. “A violência contra o idoso pode ocorrer de várias formas. Os tipos mais comuns incluem a física (que é a mais visível), psicológica (humilhação), financeira (quando alguém tenta usufruir ilegalmente dos bens da pessoa idosa), abandono e a negligência. É importante reconhecer e discutir o tema para entender como evitar”, lembra o deputado Cobra Repórter.

O deputado alerta que, caso alguém note algo suspeito na vizinhança, Disque 181. No site da criai (www.criaiparana.org.br), também é possível fazer uma denúncia clicando no “botão” que fica logo na página principal! “Discriminar ou maltratar uma pessoa idosa pode gerar desde multa até prisão. A pena pode ser aumentada se houver agressão física ou caso o agressor seja responsável pelo idoso”, ressalta o presidente da Criai.

Vale lembrar ainda que o deputado Cobra Repórter apresentou, no ano passado, um projeto de lei para incluir no Calendário Oficial de Eventos do Estado do Paraná, o “JUNHO VIOLETA”: mês de conscientização e prevenção contra a violência à pessoa idosa. Nesta segunda-feira (15), ele protocolou um requerimento solicitando regime de urgência para a tramitação do projeto.

O deputado ressalta que o “JUNHO VIOLETA” tem como objetivos: garantir dignidade, respeito e direitos da pessoa idosa; reprimir e combater a violência contra os idosos; desenvolver ações de mobilização, sensibilização, instrução, prevenção e conscientização da população, contra todos os tipos de violência às pessoas idosas; contribuir para melhoria dos indicadores relativos à violência contra a pessoa idosa.

Meire Bicudo e Veruska Barison/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.