Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Órgão recomenda atenção especial com população mais vulnerável, como enfermos, moradores de rua, idosos e crianças

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), por meio do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), alerta para uma onda de frio nos próximos dias nos estados da região Sul, além de São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul.

Segundo o órgão da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec), a chegada de uma frente fria ontem (3) ao Sul do País trará a incursão de uma massa de ar polar bastante intensa, que avançará para toda a região e partes do Sudeste e Centro-Oeste, chegando até o Norte do País. É esperada a queda de temperatura acentuada nessas regiões e condições de frio intenso.

As temperaturas mais baixas serão registradas nas áreas de serra e planalto no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, com temperaturas em torno de -5º C nas manhãs de quinta-feira (4) até domingo (7). Nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul, o frio mais intenso deve ocorrer no final de semana, com mínimas de aproximadamente 5º C nas primeiras horas dos dias.

Áreas a serem atingidas

Estados da região Sul, São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul, com ênfase em áreas mais altas. Haverá, contudo, declínio acentuado de temperatura em grande parte do Centro-Oeste e sul da região Norte. 

Temperaturas esperadas

As menores temperaturas serão registradas nas áreas de serra no Sul do País, com possibilidade de chegar a -5º C.  Em outras localidades da região, de 0 e 5º C no início da manhã. Já em São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul, as temperaturas serão em torno de 5º C nas áreas mais frias.

Período

Na região Sul, as condições críticas serão registradas até domingo (7), com pico de frio entre quinta-feira e sábado. No Sudeste e demais áreas, as temperaturas mais baixas serão no final de semana, esperando-se aumento gradual a partir de segunda-feira, 8 de julho.

Recomendações

Atenção especial com a população mais vulnerável, como enfermos, moradores de rua, idosos e crianças. É essencial manter-se bem agasalhado, beber bastante água e evitar locais fechados e de grande circulação de pessoas, além da higiene frequente das mãos. Essas medidas são de grande importância na prevenção de gripe, resfriados, pneumonia e demais doenças respiratórias, mantendo ainda mais cuidado com crianças e idosos - mais suscetíveis às doenças agravadas pelo frio. Nas noites com temperaturas mais baixas, recomenda-se, também, abrigar animais domésticos.

Fontes: Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC) e Defesas Civis dos Estados mencionados.

Ascom/ Ministério do Desenvolvimento

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.