Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A Engenharia é um dos ofícios mais versáteis do mercado. Segundo o Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), a profissão tem 102  títulos de atuação, distribuídos em oito modalidades. O Dia do Engenheiro será celebrado na próxima terça-feira (11).

A variabilidade combinada com a relevância nos diversos segmentos da sociedade se reflete em números. De acordo com o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-PR), o estado tem ganhado novos profissionais a cada ano. De 2010 para cá, houve aumento de 35% em todo o Paraná. Em Londrina, a proporção foi praticamente a mesma. Em 2010, os engenheiros somavam 4.883. Neste ano, são 6.774, o que significa um salto de 38%.

“É uma profissão essencial para a vida humana. Desde que o homem se entendeu por homem, sempre exerceu atividades relacionadas à engenharia, seja na construção de cidades, edificações, residências, indústrias e infraestrutura de saneamento, por exemplo”, comenta o vice-presidente do Crea-PR e Engenheiro Eletricista, José Fernando Garla.

Para ele, a abrangência justifica a demanda crescente por profissionais na área. “De forma direta ou indireta, mais de 40% do que se produz no Brasil passa pela mão dos profissionais de Engenharia, Agronomia e Geociências”, afirma. Eles podem atuar no ensino, pesquisa e mercado. “Podem trabalhar como profissional liberal, empregado de empresa privada ou estatal e até no Judiciário, por meio de elaboração de perícias. É o verdadeiro resolvedor de problemas”, classifica Garla.

As mais cobiçadas

Dentre as oito modalidades, a mais procurada é de Engenharia Civil. No Paraná, 32.734 profissionais estão habilitados no Crea-PR. “O engenheiro civil é peça fundamental no desenvolvimento do nosso país e de qualquer outro. O grande salto da China, por exemplo, se deu com base na Engenharia”, aponta Garla.

A vice-campeã é a Agronomia, que aparece com 16.637 registros. “Os engenheiros agrônomos fazem parte de uma mola propulsora da economia que exige conhecimento tecnológico de alta qualidade”, argumenta o vice-presidente do Crea-PR. Segundo a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), a agricultura e agronegócio representam 22% do PIB nacional. Para o ano que vem, a expectativa é de crescimento de 2% no setor.

Ocupam o terceiro e quarto lugar no ranking as Engenharias Elétrica e Mecânica, respectivamente.

Verticalização de Londrina e procura por Engenharia Civil

A Engenharia Civil é um dos cursos mais procurados na Universidade Filadélfia (Unifil) em Londrina. “Estou há 10 anos na instituição e temos alunos de Londrina, Mato Grosso e interior de São Paulo. A cada ano, recebemos cerca de 150 novos alunos”, explica a coordenadora do curso na instituição, Carolina Alves do Nascimento Alvim.

Para ela, o interesse se deve à verticalização da cidade, bem como a demanda por profissionais no cenário nacional. “Aqui em Londrina, temos construtoras que necessitam de mão de obra, o que justifica a procura acima da média. No cenário nacional, há grandes demandas por conta de obras de infraestrutura e déficit habitacional”, afirma.

O perfil de quem ingressa no curso de Engenharia Civil é de jovens entre 18 e 25 anos, que buscam pela primeira graduação. A motivação é, na maioria das vezes, justificada pela versatilidade da profissão. “O currículo do curso oferece um leque grande de opções e deixa o aluno preparado para o mercado de trabalho”.

De acordo com a lei 4.950-A/1966, o salário mínimo nacional para jornada diária de 6 horas de um engenheiro civil é de seis salários mínimos, ou seja, R$ 5.724.

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR), criado no ano de 1934, é uma autarquia responsável pela regulamentação e fiscalização dos profissionais e empresas das áreas das engenharias, agronomias e geociências. Além de regulamentar e fiscalizar, o Crea-PR também promove ações de atualização profissional, primando sempre pela qualidade na prestação dos serviços prestados.

Samara Rosenberger/Crea-PR

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.