Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A Secretaria Municipal de Educação (SME), por meio da Gerência Educacional de Apoio Especializado, oferece nesta sexta-feira (18) um curso para Triagem de Acuidade Visual direcionado a professores da rede municipal de educação de Londrina. O objetivo é formar educadores das escolas para a identificação de problemas visuais nos alunos matriculados do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental I. Cerca de 140 professores, de 84 unidades escolares das áreas urbana e rural, participam da capacitação, que será desenvolvida em parceria com a equipe do Instituto Roberto Miranda - Centro de Instrução, Reabilitação e Apoio a Necessidades Visuais de Londrina e região.

A formação ocorrerá no Centro de Formação Darci Ribeiro, localizado na Rua Atílio Scudeler, s/n, Vila Portuguesa, região leste. Das 8 às 12 horas, as atividades serão voltadas a professores do período matutino. Das 13h30 às 17h30, quem recebe o atendimento são os professores do período vespertino. Após a capacitação dos professores, irá ocorrer a aplicação dos testes de acuidade visual, no período de 21 a 31 de agosto, para cerca de 31.513 alunos das 84 escolas municipais que receberam a capacitação.

Segundo Cristiane Sola, da Gerência Educacional de Apoio Especializado da SME, o curso será realizado pela primeira vez com amplo alcance na rede municipal e será um instrumento facilitador ao processo de ensino e aprendizagem nas escolas. “Trata-se de um trabalho preventivo focado na detecção precoce de dificuldades visuais nos estudantes, de 6 a 10 anos de idade, que estão inseridos em uma importante fase de aprendizado escolar, na evolução da leitura e escrita. A intenção é evitar que possíveis problemas de visão venham a prejudicar o desenvolvimento intelectual e de aprendizado dos alunos”, frisou.

Cristiane salientou que a identificação prévia de dificuldades e distúrbios visuais, dos mais simples aos mais complexos, é crucial para que as escolas possam agir preventivamente e fazer os ecaminhamentos necessários dos alunos, detectados com algum problema, às unidades de saúde do Município. “O teste visual permitirá a ação preventiva e facilitará o processo de agendamento de consultas oftalmológicas aos alunos, que deverão ser viabilizadas o mais rápido possível”, disse.

Durante o curso, os profissionais da instituição parceira na ação vão orientar os professores, ensinando-os a utilizar um teste de triagem chamado Snellen, por meio do qual é feita a identificação e o diagnóstico de dificuldades visuais. O material traz uma tabela composta por letras de tamanhos diferentes, dispostas em uma série de linhas que inicia dos tamanhos maiores até chegar aos tamanhos menores. Diagnósticos realizados nesta área de estudo mostram que há incidência maior de problemas como astigmatismo, hipermetropia e miopia em crianças de idade escolar.

N.com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios