Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Quem olha para a cirurgiã-dentista e uma das mais respeitadas especialistas em harmonização orofacial. Beatriz Leal, 23 anos, com seu jaleco branco e luvas rosas, não imagina que ela já foi uma das tenistas mais queridinhas Rio de Janeiro. O esporte entrou na sua vida aos sete anos, através do pai, o também cirurgião-dentista, André Leal. Ele é um amante do tênis e, de cara, a modalidade se tornou uma paixão para Beatriz,. “Foi amor à primeira vista. Me encantei com o esporte e decidi levá-lo como profissão, queria ser uma jogadora profissional. Então, dos 7 aos 17 anos, competi, chegando a jogar todo o juvenil”, diz ela. 

E a jovem atleta seguia por esse caminho, até que, às vésperas de completar 18 anos, sofreu uma lesão no ombro e, com isso, precisava fazer uma escolha delicada. Operar e continuar a carreia de esportista, ou optar por outro caminho. Como era muito nova, ela decidiu não operar, por entender que uma cirurgia de deltoide (ligamento de ombro) não é algo tão trivial. Mas, ao contrário do que se imagina, foi um processo bastante significativo para Beatriz. “Considero aquele momento como um divisor de águas na minha vida, porque, apesar de ficar dividida entre o esporte e o que fazer, cheguei à odontologia, uma profissão que eu já gostava, por ter o meu pai, que era uma inspiração dentro de casa”.

E assim, ela deu início à faculdade de odontologia, sempre inclinada ao lado da estética da profissão. Foi quando, ainda na graduação, em 2017, a especialização em harmonização orofacial surgiu e ela, que nunca desistiu de seus sonhos e nem fugiu dos desafios, decidiu fazer. Por ser algo novo, a jovem dentista entendeu que poderia agregar mais à sua carreira e, também, ao Instituto Leal, onde o seu pai atua, com outros procedimentos. “Na verdade acredito que, assim como em outras áreas, a odontologia pode, além de saúde bucal, elevar à autoestima das pessoas. E essa é uma das minhas propostas, realizar sonhos, através de procedimentos clínicos, melhorando a face e propondo rejuvenescimento facial, através tratamentos com toxina botulínica e injetáveis, daqueles que buscam por isso”.

Os procedimentos, de acordo com a cirurgiã-dentista, podem ser feitos em uma consulta ou não. Para fazer harmonização precisa-se entender o perfil do paciente, ver o que o incomoda e o que é possível realizar. Além disso, ele precisa entender que, os resultados não são imediatos e podem ser observados melhor, por volta de 30 dias após o procedimento. Ou seja, é necessário que aqueles que buscam o tratamento entendam que, assim como no esporte, é preciso toda uma preparação, disciplina e foco. 

E nessa nova profissão as glórias são tão comuns, quanto às conquistadas com o esporte. A ex-tenista, que hoje atende, de segunda à sexta-feira, no Instituto Leal Odontologia, nos seguintes endereços: Avenida José Silva de Azevedo Neto, 200, bloco 7, sala 415, Barra da Tijuca e Avenida Geremário Dantas, 665, sala 302, Pechincha, ambos localizados na zona oeste do Rio de Janeiro. Com a agenda cheia e o coração grato, pela oportunidade de, mais uma vez, estar fazendo aquilo que ama, ela é só gratidão.

Raquel Morais/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.