Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Esse nível de pobreza é considerado quando a renda mensal por pessoa é menor que R$ 145, ou US$ 1,9 por dia

Mais de 13 milhões de pessoas foram identificadas em condições de extrema pobreza no Brasil, em 2018. É o que aponta um levantamento realizado pelo IBGE, divulgado na quarta-feira (6). Segundo a publicação, de 2012 para 2018, o percentual subiu de 5,8% da população para 6,5%, um recorde em sete anos.

As informações foram apresentadas na Síntese de Indicadores Sociais (SIS). O número total é de 13,5 milhões de pessoas com uma renda mensal per capita menor que R$ 145, ou US$ 1,9 por dia. O critério estabelecido para a classificação de extrema pobreza foi criado pelo Banco Mundial.

O resultado identificado no ano passado tem 4,5 milhões de pessoas a mais do que em 2014, quando o Brasil registrou os menores índices de desemprego.

Na análise por estados, o Maranhão registou o maior taxa de pessoas com rendimento abaixo da linha da pobreza, 53% da população. Na contramão, Santa Catarina registrou o menor percentual para a população pobre, além de ter a menor desigualdade.   Na análise por regiões, Norte e Nordeste apresentaram os maiores índices para quantidade de pessoas pobres no país, com resultados acima da média nacional.

Raphael Costa/Agência do Rádio

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios