Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Premiação é justa homenagem à vanguardista dos direitos humanos no Brasil, diz Mariana Carvalho, titular da 2ª Secretaria da Câmara dos Deputados, que organiza o evento

Estão abertas as inscrições para o Prêmio Zilda Arns 2018 pela Defesa e Promoção dos Direitos da Pessoa Idosa até o dia 16 de março. Criado em setembro de 2017, o Prêmio Zilda Arns foi concebido como uma forma de reconhecer o trabalho de pessoas e instituições em prol dos direitos das pessoas idosas. A divulgação dos vencedores deve ocorrer em 9 de maio. Já a solenidade de entrega da premiação está prevista para 13 de junho, no Plenário Ulysses Guimarães da Câmara dos Deputados, em Brasília, no Distrito Federal.

Deputados federais e senadores podem indicar até uma pessoa ou instituição para concorrer ao Prêmio Zilda Arns. São os próprios parlamentares que fazem a inscrição do candidato, no prazo indicado acima. Um Conselho Deliberativo formado pela titular da 2ª Secretaria da Câmara dos Deputados, por membros titulares da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa e por um representante de cada partido político com assento na Câmara elege até cinco homenageados para receberem a premiação a cada ano.

O Prêmio Zilda Arns pela Defesa e Promoção dos Direitos da Pessoa Idosa é promovido pela 2ª Secretaria da Câmara dos Deputados. De acordo com a titular do setor, deputada federal Mariana Carvalho (PSDB/RO), o prêmio é uma justa homenagem à médica pediatra Zilda Arns Neumann. Irmã de Dom Paulo Evaristo Arns, Zilda Arns foi uma das fundadoras e era coordenadora internacional da Pastoral da Criança e da Pastoral da Pessoa Idosa, organismos de ação social da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Ela morreu no terremoto de 12 de janeiro de 2010 no Haiti, enquanto prestava assistência a pessoas em situação de vulnerabilidade social.

"A doutora Zilda Arns atuou em causas humanitárias e sanitaristas. Por isso o prêmio leva seu nome. É um reconhecimento importante a quem dedica seu trabalho à defesa dos direitos das pessoas idosas. Um país que trata com carinho dos mais velhos é um país que sabe respeitar sua própria história", ressalta a deputada Mariana Carvalho. A premiação deste ano será a primeira a ser concedida, na forma de um diploma de menção honrosa oferecido a cada homenageado.

Michelle da Costa/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios